Carregando
Carregando conteúdo
[contact-form-7 404 "Not Found"]

Sinusite: O que é, Sintomas, Causas e Tratamentos

Data

11 ● dezembro ● 2018
Saúde de A a Z

Entenda os sintomas e tratamentos da doença que pode ser confundida com gripe ou rinite.

 

Começou a espirrar e sentir uma dor no meio da testa que vai tomando conta dos seios da face, pode ser sinusite.  A sinusite é a inflamação das mucosas que revestem as cavidades dos seios da face, que são espaços ósseos ao redor do nariz, maçãs do rosto e olhos.

 

A sinusite pode ser decorrente de resfriados, gripes, alergias e baixa imunidade, podendo causar sintomas como dor de cabeça, secreção nasal e rosto inchado. Se você acha que está com uma gripe recorrente, é importante procurar um médico.

A sinusite tem tratamento e cura, mas é importante que seja diagnosticada e que sejam realizados tratamentos corretos.  Algumas medidas simples podem ser adotadas para evitar episódios de sinusite como os cuidados com a circulação de ar, a higienização do ambiente e os cuidados gerais com a saúde.

Aqui você vai ficar sabendo um pouco mais sobre sinusite, sintomas, suas formas de tratamento e prevenção.

Boa leitura!

 

O que é Sinusite?

A Sinusite ocorre quando há uma inflamação da mucosa dos seios da face que compreende a região do crânio formada por cavidades ósseas ao redor do nariz, as maçãs do rosto e olhos. A doença pode surgir após uma infecção, quadro alérgico ou qualquer fator que não permita a extinção da secreção dos seios da face.

 

A sinusite também pode ser chamada de rinossinusite, pois o processo inflamatório atinge tanto a mucosa dos seios da face como a mucosa do nariz, que são as regiões onde podem provocar mais dores durante as crises.

A sinusite pode ser confundida com uma gripe frequente, mas deve ser tratada.

Geralmente, a sinusite é provocada pelo vírus influenza e, por isso, é muito comum ocorrer durante crises de gripe, mas também pode surgir devido ao desenvolvimento de bactérias nas secreções nasais, que ficam  no interior dos seios nasais, após a ocorrência de alergias, por exemplo.

 

Tipos de Sinusite

A Sinusite pode ser classificada em dois tipos:

 

Aguda: quando os sintomas permanecem por um período menor que 12 semanas;

Crônica: quando ocorre inflamação dos seios nasais e inchaço por mais de 12 semanas.

Causas da Sinusite

A sinusite pode ser confundida com sintomas de gripe ou de rinite, mas é uma inflamação diferente.

A sinusite é um tipo de inflamação que pode ser causada por bactérias, fungos, vírus e também por fatores alérgicos como poeira, choque térmico e cheiros fortes que podem desencadear rinopatia alérgica.

 

A exposição a alguns agentes químicos que podem provocar alterações na anatomia nasal ou dos seios da face também são responsáveis por desencadear a sinusite. Há ainda, outros casos mais raros que também podem desencadear a sinusite, como a presença de um tumor na região da face.

 

Fatores de risco da sinusite

Alguns fatores podem provocar a sinusite, entre eles estão:

Pólipos nasais: quando há crescimento de tecido na área que podem bloquear as passagens nasais ou seios nasais;

Reações alérgicas: quando a pessoa se expõe à substâncias transportadas pelo ar, como ácaros e poeira, poluição, pólen, mofo, pelos de animais, fumaça de cigarro e partículas de insetos. Outras substâncias químicas como tinta, desinfetantes e produtos de limpeza também podem provocar o quadro;

Alergias:  doenças alérgicas, como rinite  e asma, podem desencadear um quadro de sinusite, podendo bloquear os seios nasais;

Desvio de septo nasal: é quando a parede entre as narinas não está alinhada e pode haver restrição ou bloqueio das passagens de ar no seio nasal

Trauma na face: um osso facial fraturado ou quebrado pode causar obstrução das vias nasais;

Doenças que afetam a imunidade: complicações de fibrose cística, refluxo gastroesofágico, Hiv e outras doenças ocasionadas pela deficiência do sistema imunológico podem resultar na obstrução nasal;

Infecções respiratórias: gripes, resfriado e outras doenças que afetam o trato respiratório podem provocar inflamação e engrossar as membranas sinusais, provocando um bloqueio na saída do muco, criando condições favoráveis para o crescimento de bactérias.

Doenças que impedem que os cílios dos seios nasais se movam adequadamente, como a síndrome de Kartagener  ou a síndrome dos cílios imóveis também podem provocar a sinusite.

Alterações de altitude (durante um vôo, lugares muito alto ou mergulho);

Tabagismo: o fumo também é uma das causas da sinusite;

Infecções odontológicas que provocam obstrução dos seios nasais.

 

Sintomas de Sinusite

A sinusite apresenta alguns sinais que são semelhantes tanto na sinusite crônica como na aguda. Nos quadros crônicos, a tosse é um dos sintomas mais frequentes e a febre raramente aparece. Já a sinusite aguda, pode se tratar de uma infecção temporária dos seios da face que pode ser associada a um resfriado.

 

Para se ter diagnóstico de sinusite crônica são levados em consideração os seguintes sinais:

Obstrução nasal ou secreção nasal junto com pelo menos um desses sintomas:

Pressão ou dor facial
Redução ou perda do olfato
Associado a alterações tomográficas ou evidenciadas por exame de videonasofibroscopia
Com duração maior que 12 semanas.

Dores no meio da testa são sintomas que indicam a presença de sinusite.

Outros sinais e sintomas que alguém com sinusite podem desenvolver são:

  • Dor no ouvido
  • Dores no maxilar superior e dentes
  • Tosse, que pode piorar durante a noite
  • Inflamação na garganta
  • Mau hálito (halitose)
  • Fadiga ou irritabilidade
  • Náusea

Diferença entre rinite e sinusite

A maioria das pessoas costuma confundir sinusite com rinite. Apesar de existirem algumas diferenças entre as duas, elas não são iguais, mas a rinite pode desencadear uma sinusite.

O que costuma diferenciar, é que a rinite ataca apenas o nariz, já a sinusite se espalha para os seios da face, provocando dores no centro da testa e atrás dos olhos.

 

Os principais sintomas da rinite são coriza, espirros, coceira no nariz e nariz entupido. Já a   sinusite, por outro lado, pode causar secreção com cor no nariz, nariz entupido, tosse e pressão na face.

É importante fazer exames de análise para diferenciar a sinusite de outras doenças como rinite.

Os Especialistas que podem diagnosticar a sinusite são:

– Otorrinolaringologista
– Clínico geral
– Pediatra

 

Caso você apresente algum dos sintomas acima, procure um otorrinolaringologista. O especialista poderá te ajudar com o diagnóstico da doença e saberá tratar da melhor maneira possível. Ele poderá solicitar alguns exames de imagem para identificar melhor o seu quadro clínico.

Tratamento de Sinusite

Alguns tratamentos são recomendados para aliviar os sintomas da sinusite. Entre eles estão:

Solução salina

A mistura de água e sal  para ajudar a dissolver as secreções nasais. Você pode inalar a solução salina ou pingá-la em seu nariz. O ideal é misturar uma colher de chá de sal para cada litro de água.

Corticoides nasais

Podem ser em forma de sprays nasais que ajudam a prevenir e tratar a inflamação.

Alguns exemplos desses medicamentos são: fluticasona, budesonida, triamcinolona, mometasona e beclometasona. Ao contrário de corticosteroides orais, esses medicamentos têm baixo efeitos colaterais e são geralmente seguros para uso contínuo, uma vez que agem diretamente nos sinos nasais, em vez de passarem primeiro pela corrente sanguínea;

 

Corticosteroides orais ou injetáveis

Utilizados para aliviar a inflamação causada pela sinusite com sintomas intensos, especialmente se você também tem pólipos nasais. Exemplos incluem a prednisona e a metilprednisolona. Corticosteroides orais podem causar sérios efeitos colaterais quando usados durantes longos períodos, por isso eles são indicados apenas sob orientação médica.

Descongestionantes Nasais

Podem ser em forma de comprimidos, líquidos ou sprays nasais. Esses medicamentos devem ser usados por 3 a 4 dias no máximo, caso contrário podem causar efeito rebote, provocando o aparecimento de um congestionamento mais grave e até alterações cardiovasculares.

Antibióticos

Os antibióticos podem ser necessários para o tratamento da sinusite se você tiver uma infecção bacteriana. No entanto, se for sinusite crônica ela muitas vezes é causada por algo diferente de bactérias, por isso, os antibióticos nem sempre ajudam. Na dúvida, pergunte ao seu médico.

 

Cirurgias para Sinusite

Em alguns casos em que a sinusite não melhora com o tratamento, a cirurgia endoscópica pode ser uma opção. Para esse procedimento, o médico utiliza um endoscópio (tubo fino e flexível com uma luz ligada na ponta) que explora suas passagens nasais.

 

Então, o médico pode remover o tecido ou raspar um pólipo que está causando a obstrução nasal. Ampliar a abertura do seio estreito também pode ser uma opção.

Medicamentos para Sinusite

Existem vários medicamentos para o tratamento da sinusite que só devem ser receitados por médicos.

Os medicamentos mais usados para o tratamento da sinusite são:

Acetilcisteina
Afrin
Amoxilina
Amoxicilina + Clavulanato de Potássio
Ampicilina Sódica
Arflex
Astro
Avalox
Azitromicina
Bactrim
Bi Profenid
Broncho-Vaxom
Bacteracin e Bacteracin-F
Cefanaxil
Claritromicina
Clindamin-C
Ceclor
Cefaclor
Cefadroxila
Cefalexina
Cetoprofeno
Ceftriaxona Dissódica
Ceftriaxona Sódica
Clavulin
Clindamicina
Ciprofloxacino
Hincomox
Leucogen
Levofloxacino
Nasonex
Novamox 2x
Paracetamol Cafeina
Tylenol Sinus.

Somente um médico pode dizer qual o medicamento é o certo para o seu tipo de sinusite. Nunca tome um remédio sem a indicação do seu médico, respeitando a dosagem correta e a duração do tratamento. Não interrompa o uso do medicamento sem consultar um médico antes.

 

Sinusite tem cura?

As infecções nos seios nasais, sejam elas agudas ou crônicas em geral, podem ser curadas com algumas medidas de autocuidado e tratamento médico aplicado. Se você tiver ataques recorrentes, deve verificar se existem outras coisas que estejam provocando isso como as alergias.

 

Complicações  da sinusite

A sinusite pode causar algumas complicações que costumam ser raras, como:

– Abscesso
– Infecção óssea (osteomielite)
Meningite
– Infecção em região de órbita pálpebras

 

Caso você apresente um dos sintomas abaixo, procure um médico, eles podem ser um sinal de uma infecção grave:

– Dor ou inchaço ao redor dos olhos
– Testa inchada
– Forte dor de cabeça
– Febre
– Visão dupla ou outras alterações na visão
Torcicolo
– Falta de ar

Prevenção da sinusite

A melhor forma de prevenir a sinusite aguda é manter a mucosa nasal hidratada, tratar a rinite alérgica, procurar um médico para acompanhar gripes e resfriados:

Tenha uma alimentação saudável

Manter uma dieta que inclui todos os grupos alimentares é fundamental para fortalecer a imunidade. Proteínas, carboidratos, gorduras, vitaminas e sais minerais não podem faltar na dieta diária de ninguém.

 

Chás com ingredientes como mel, limão e gengibre podem melhorar o sintomas da sinusite.

É importante também tratar a imunidade e alguns micronutrientes são essenciais para o fortalecimento do sistema imunológico como as vitaminas A, B6, B12, C, D, E, ácido fólico, zinco, ferro, selênio e cobre.

Eles ajudam a restaurar a proteção contra infecções, fortalecem as células do sistema imunológico e aumentam a produção de anticorpos.

Evite o Jejum

Não passe muitas horas sem se alimentar, isso é prejudicial ao organismo e na manutenção do sistema imunológico. Isso porque o organismo passa a trabalhar em estado de alerta, ativando a manutenção das funções vitais; e, com isso, o combate a infecção passa a não ser eficiente.

 

Beba água

Manter-se hidratação pode prevenir a ocorrência de infecções. Procure tomar cerca de dois litros de água por dia para permitir uma boa hidratação das mucosas. O uso de soro fisiológico insuflado ou inalado também melhora a drenagem da secreção, dos micro-organismos e limpa as impurezas do nariz ao estômago.

Lave as mãos

Nossas mãos estão sempre propensas a entrar em contato com o vírus da gripe e outros diversos agentes alergênicos e bactérias. Por isso as mãos devem estar sempre limpas antes de pegar nos alimentos, levá-las a boca ou aos olhos.

Outras dicas para controlar episódios de sinusite aguda e crônica incluem:

Faça testes alérgicos

Os testes para alergias respiratórias são feitos para detectar qual é o agente causador da sinusite. Os ácaros, fungos, mofo, pelos de animais, entre outros estão nessa lista. Com o teste, é possível evitar a exposição ao agente, prevenindo crises.

Mantenha a higiene

O cuidado com o ambiente é fundamental para eliminar mofo, pelos de animais, insetos, ácaros e poeira domiciliar. É importantíssimo que a roupa de cama seja lavada semanalmente e secada ao sol. Também é recomendado o uso de fronhas e capas de colchão antiácaros, que diminuem a possibilidade de crises.

Substitua carpetes por outros tipos de piso, tapetes também devem ser retirados do quarto e a umidade do ambiente evitada, já que a umidade favorece o aparecimento de alguns alérgenos.

Evite cheiros fortes

Perfumes, produtos de limpeza, velas, sprays aromatizadores e essências são um perigo para quem tem sinusite. Cheiros fortes e fumaça provocam irritação das vias aéreas e podem desencadear crises de asma. Se você é ou tem algum familiar asmático, elimine todos esses produtos ou, pelo menos, utilize versões que não possuem aroma.

Tome a vacina da gripe

Os vírus causadores de infecções respiratórias e da gripe estão entre os causadores da inflamação das vias aéreas e podem causar crises de sinusite. Por isso, tomar a vacina da gripe  pode ajudar a controlar a doença.

Elimine o cigarro

Cigarro é prejudicial para todas as pessoas, mas para o alérgico ele pode ser ainda pior. O fumo favorece a evolução de alergias respiratórias e asma. Alérgicos fumantes têm grandes chances de se tornarem futuros portadores da asma, e a permanência do hábito fará com que as crises de sinusite fiquem cada vez mais fortes, frequentes e mais difíceis de serem tratadas.

Pratique exercícios físicos

Pratique exercícios com moderação, exagerar no exercício pode afetar os órgãos envolvidos na respiração e desencadear crises de sinusite. Entretanto, a prática de atividade física é muito importante para controlar doenças respiratórias. As atividades aeróbias promovem a melhora do sistema cardiorrespiratório, diminuindo o número de crises.

Os exercícios devem ser iniciados de forma lenta e constante, aumentando aos poucos a intensidade da atividade para evitar alguma possível crise ou falta de ar.

 

Conclusão

A sinusite ocorre quando os seios nasais inflamam, gerando sintomas como dor de cabeça, presença de secreção nasal e sensação de peso no rosto, especialmente na testa e nas maçãs do rosto,  locais que se localizam os seios nasais.

A sinusite pode ser aguda ou crônica e apresentar sintomas como, coriza, febre, dor de cabeça, na garganta e nos ouvidos, entre outros sintomas. É muito importante que seja feito um tratamento, caso contrário a doença pode se instalar por muito tempo e provocar danos maiores nos seios nasais.

 

A sinusite tem cura e o seu tratamento deve ser feito por um clínico geral ou otorrinolaringologista, que costumam recomendar o uso de sprays nasais, analgésicos, corticóides orais ou antibióticos, por exemplo. Medidas de prevenção envolvendo higiene e limpeza do ambiente também são importantes para a cura e prevenção da sinusite.

Procure um profissional para cuidar da sua saúde e se prevenir, conheça as clínicas da Cia da Consulta, você agenda e faz consultas com um clínico geral de forma rápida, prática e com todo o conforto para cuidar da sua saúde com muito bem-estar.

 

Procure um otorrinolaringologista para fazer o diagnóstico correto de acordo com os seus sintomas.

Compartilhe esse artigo e ajude mais pessoas a saber sobre a prevenção e cuidados com a sinusite. Conheça também mais textos com dicas para aumentar a sua qualidade de vida e melhorar a sua saúde.