Postado por:

Sarampo. Sintomas, transmissão e como se prevenir

Manchas vermelhas em grandes quantidades pelo corpo, coceira e febre, esses são alguns sintomas principais do sarampo. Uma doença bastante conhecida, causada pelo vírus Morbillivirus e que costuma atingir principalmente crianças, mas também pode ser contraída por adultos. 

 

A doença pode ser transmitida diretamente de uma pessoa contaminada para uma pessoa sadia, através de gotículas de saliva. Pode ser uma doença grave se chegar a atingir o sistema nervoso e também pode provocar infecções secundárias, mas tem tratamento e pode ser prevenida através de vacina. 

 

Aqui você vai saber um pouco mais sobre o Sarampo, seus sintomas, formas de prevenção e tratamento para você se proteger da doença. 

 

Boa leitura! 

 

O que é Sarampo? 

O Sarampo é uma doença que se manifesta por meio de manchas no corpo e febre, ela é altamente contagiosa mas pode ter seus sintomas tratados e na maioria dos casos o corpo consegue se livrar da doença, que pode ser prevenida com a vacina. 

  

Atualmente o Brasil enfrenta um surto de sarampo e a cidade de São Paulo tem 8 a cada 10 casos da doença registrados no estado. O principal meio de evitar o contágio pelo sarampo é através de vacina, que devem ser tomadas na infância seguindo o calendário de vacinação do ministério da saúde. 

 

A doença que costuma atingir mais as crianças e é uma das principais responsáveis pela mortalidade infantil em países subdesenvolvidos. Não há tipos de sarampo, somente fases de apresentação e complicações relacionadas à doença.

Causas 

Não existe uma causa específica para o Sarampo se manifestar. O vírus circula por todos os lugares devido não ter uma população completamente imune apesar das políticas de vacinação. 

 

Quando começa a ocorrer surto de sarampo, eles acontecem por conta de um fluxo de pessoas que são suscetíveis à doença, ou seja, que não foram vacinadas e também devido a redução da cobertura da vacinação nos últimos anos. 

 

Muitas vezes mesmo com a vacina disponível nos postos de saúde, muitas pessoas deixam de tomar ou levar as crianças para se vacinarem e isso faz com que os surtos comecem a acontecer. 

 

Como é a transmissão do sarampo? 

sarampo crianca com aspecto de doente sentada de frente para uma mesa co varios remedios em cima da mesa
As crianças costumam ser as mais atingidas pelo sarampo, por isso a importância da vacinação.

O sarampo é uma doença de fácil contágio, e a transmissão ocorre diretamente de pessoa a pessoa, por meio de gotículas de saliva espalhadas pelo ar, quando o doente fala, espirra, tosse ou até mesmo quando respira. 

 

Por isso, ao notar os primeiros sintomas é necessário procurar um médico e se a doença se confirmar, é preciso evitar o contato com pessoas sadias e as que  precisam cuidar dos doentes, devem preferencialmente usar máscaras.  

 

Se uma pessoa sadia ficar em locais fechados junto com uma pessoa doente, ela tem facilidade em contrair o vírus do sarampo.  

 

O período de incubação da doença dura em média 10 dias, mas pode variar de 7 a 18 dias. Isto significa que esta é a média de tempo desde a data em que uma pessoa teve contato com o vírus até o aparecimento dos sintomas. 

Sintomas do Sarampo 

sarampo homem de costas com manchas vermelhas espalhadas pelas costas e bracos
As manchas vermelhas podem começar perto da orelha e se espalhar até os pés.

Inicialmente podem se manifestar alguns sintomas e outros vão surgindo com o passar dos dias. Os sintomas iniciais são: 

 

  • Febre
  • Tosse persistente
  • Conjuntivite
  • Coriza
  • Fotofobia

 

Do 2° ao 4° dia  a partir desse período, os sintomas iniciais se agravam, e começam a  surgir outros sinais de sarampo, como:

 

  • Manchas vermelhas (que que não coçam e podem aparecer atrás das orelhas)
  • Fraqueza
  • As manchas avermelhadas geralmente aumentam e se espalham em direção aos pés, com duração mínima de três dias. 
  • Além disso, pode causar infecção nos ouvidos, pneumonia, diarreia, convulsões e lesões no sistema nervoso.

Sarampo em bebês 

Os bebês também podem contrair sarampo. Segundo a Organização Mundial de Saúde, a doença costuma se manifestar entre os seis meses de idade e 2 anos.

 

É possível prevenir a doença nos bebês, através da vacina tríplice viral. Ela deve ser aplicada em bebês de 1 ano e reforçada com a vacina tetra viral, que protege contra o sarampo, rubéola, caxumba e varicela/catapora

Sintomas do sarampo em bebês

Nos bebês a doença começa de forma repentina, com febre alta em torno de 39°C, que geralmente dura cerca de três dias. Após esse período pode surgir algumas manchas de coloração rosada nos braços e nas pernas do bebê. 

 

Com isso, é comum que o bebê fique mais irritado devido aos incômodos provocados pelos sintomas. Por isso é muito importante levar o bebê ao pediatra para ter um diagnóstico correto e tratar os sintomas.   

Sarampo na Gravidez 

sarampo medica examinando mulher gravida
Se contraído durante a gravidez, o sarampo pode provocar problemas. Por isso a importância da prevenção.

O sarampo também pode ser contraído durante a gravidez. No início, os sintomas do sarampo podem ser confundidos com os de uma gripe ou outra doença viral, causando febre acima de 38°C, tosse seca e persistente e outros sintomas como: 

  • Dor de garganta
  • Dores musculares, acompanhadas de cansaço excessivo
  • Manchas vermelhas na pele que, aparecem primeiro no rosto, se espalhando pelo corpo em direção aos pés. 
  • Algumas grávidas também podem apresentar lesões dolorosas na boca e conjuntivite ou vermelhidão nos olhos. 

Durante a gestação, ocorre uma queda natural da imunidade e por isso as grávidas estão mais suscetíveis a terem complicações quando contraem a doença. Os principais riscos são:

  • Atingir o sistema nervoso central;
  • Contrair infecções secundárias, como pneumonia e obstrução das vias aéreas;
  • Parto prematuro; 
  • Risco aumentado de aborto espontâneo.

A principal forma das grávidas se prevenirem é através da vacinação. No entanto, outros cuidados de higiene e manuseio de objetos podem ajudar na prevenção, como: 

  • Evitar o contato com pessoas doentes;
  • Lavar frequentemente as mãos e usar álcool em gel 70% (o que também ajuda na prevenção de outras doenças, como a gripe);
  • Evitar coçar os olhos e levar a mão à boca e ao nariz;
  • Evitar o contato com pessoas que venham de outros lugares, especialmente aqueles que registraram casos recentes da doença e não há política de vacinação em massa. 

Diagnóstico de Sarampo

sarampo medico examinando uma crianca
O diagnóstico do Sarampo deve ser feito por um médico.

Para saber se um paciente está com sarampo, o diagnóstico é basicamente clínico, ou seja, o médico avalia os sintomas e confirma. A doença também pode ser diagnosticada a partir de exames laboratoriais específicos como IgM para Sarampo ou PCR (reação da cadeia de polimerase) para identificar o vírus. 

 

Esses exames são solicitados pelo médico a partir da consulta e dos relatos dos sintomas dos pacientes. 

Tratamento para o Sarampo 

Não há um tratamento específico para o sarampo, apenas para os sintomas. Isso vale tanto para adultos, crianças ou bebês. Por isso a importância de procurar um médico logo nos primeiros sintomas, pois cada faixa etária requer medicamentos e doses diferentes para melhorar os sintomas. 

 

Parte do tratamento consiste em manter alguns hábitos saudáveis diários, entre eles estão:

 

  • Hidratação, é importante ingerir bastante água; 
  • Alimentação saudável;
  • Tomar vitamina A e medicamentos para sintomas como febre, náuseas e vômitos; 
  • Manter repouso por todo o período da infecção, principalmente após o aparecimento das manchas, que é quando a transmissão pode ocorrer de maneira mais fácil. Em casos de complicação, é preciso aumentar o período de repouso. 

Convivendo com o Sarampo 

sarampo mulher aplicando pomada nas costas de uma crianca

Pacientes que contraem sarampo, costumam apresentar uma boa recuperação caso sigam os hábitos recomendados acima. Alguns grupos como crianças menores de 5 anos, adultos, gestantes e pessoas imunodeprimidas tem maior risco de complicações como as respiratórias e cerebrais.

 

A doença também pode tornar-se mais grave quando é adquirida por mulheres que estão em período de amamentação, crianças desnutridas e adultos. 

Prevenção

sarampo crianca sendo vacinada

O meio mais eficaz de se prevenir contra o Sarampo, é através da vacina. A primeira dose da vacina deve ocorrer aos 12 meses, aplicando uma dose da vacina tríplice viral (para prevenção de sarampo, rubéola e caxumba).

 

A segunda dose da vacina deve ocorrer aos 15 meses e já passa a ser a tetra viral (para prevenção do sarampo, rubéola, caxumba e varicela). As duas vacinas são oferecidas nos postos de saúde e fazem parte do calendário de vacinação do Ministério da saúde. 

 

A duas doses são recomendadas para garantir a imunidade e evitar surtos. Segundo o próprio Ministério da Saúde, aproximadamente 15% das crianças vacinadas apenas com a primeira dose não desenvolvem imunidade e podem contrair a doença. 

 

É recomendado que as crianças que ainda não foram vacinadas, evitem o contato com pessoas que apresentam os sintomas de sarampo. 

 

Adultos e adolescentes de até 29 anos que ainda não foram vacinados ou não tiveram sarampo anteriormente também podem se vacinar nos postos de saúde. Para essa faixa etária são oferecidas duas doses com intervalo de 30 dias.

 

Adultos entre 30 e 49 anos podem ser imunizados com uma dose oferecida pelo sistema público. É muito importante que os adultos também tomem a vacina, principalmente os que tiveram contato com crianças ou outros adultos doentes. 

Sarampo é perigoso? 

O sarampo pode deixar sequelas e em alguns casos provocar outras doenças graves, mas eventualmente pode levar uma pessoa à morte. Em quadros mais graves, a doença pode levar à óbito devido o sistema imunológico fraco facilitar o surgimento de infecções secundárias, que são potencializadas pelo vírus.

 

Essas infecções secundárias costumam se instalam no nosso corpo quando uma pessoa está debilitada e em tratamento por uma infecção mais antiga, também chamada de primária.

Conclusão 

sarampo homem deitado na cama com a mao na cabeca mostrando estar com dor
Mesmo pessoas que foram vacinadas podem contrair o sarampo anos depois devido a mutação do vírus.

O sarampo é uma doença de fácil contágio, que evolui com sintomas como febre, tosse persistente, presença de secreção nasal, conjuntivite e pequenas manchas avermelhadas que costumam surgir atrás das orelhas e depois vão descendo, se espalhando por todo corpo. 

A doença não tem um tratamento específico, a forma de tratar é feita como forma de aliviar os sintomas e como esta doença é causada por um vírus, o corpo consegue se livrar dele sozinho, sem a necessidade de antibióticos.

A melhor forma de prevenir a doença é através da vacina, que faz parte do calendário básico da saúde. Essa vacina é altamente eficaz mas como o vírus pode sofrer uma mutação, muitas vezes, mesmo as pessoas vacinadas podem contrair sarampo ao passar dos anos.  

 

Se você leu o artigo e acredita que pode estar com os sintomas do sarampo, procure um médico Na Cia. da Consulta você pode agendar de forma rápida e prática para cuidar da saúde com todo o conforto, rapidez e bem-estar. Repense a sua saúde!

Compartilhe esse artigo e ajude as pessoas a saberem mais sobre sarampo. Veja também mais textos com dicas de saúde e cuidados para melhorar a sua qualidade de vida, leia aqui:

 

Rinoplastia. Cirurgia, pós-operatório e contra indicações

Catarata. Sintomas, diagnósticos, tratamento e cirurgias

Otite: Sintomas, tratamentos e causas