Postado por:

Psoríase. Sintomas, causas e tratamento

Saiba tudo sobre a doença que atinge a pele e causa causa feridas e placas.

 

Sua pele está com lesões em formas de placas que são avermelhadas e descamam, isso pode ser psoríase. Você provavelmente já ouviu falar nessa doença que atinge a pele e costuma aparecer em várias áreas do corpo.

 

A psoríase é uma doença autoimune que pode ser recorrente e de diferentes intensidade e gravidade. Se não tratada corretamente ela pode atingir também as articulações e levar a incapacidade física. Aqui você vai ficar sabendo melhor sobre psoríase, suas causas, sintomas e formas de tratamento para cuidar bem da sua saúde.

 

O que é Psoríase?

 

É uma doença que atinge a pele provocando lesões vermelhas em formato de placas e que passam a descamar. É uma doença bastante comum que pode surgir tanto em homens quanto em mulheres e costuma aparecer com mais frequência no couro cabeludo, cotovelos, joelhos, mãos, pés, unhas e na região genital. A psoríase pode variar de pequenas lesões até grandes lesões que se estendem pelo comprimento de toda a pele.  

É uma doença autoimune – ou seja, surge a partir de um ato em que o organismo ataca ele mesmo. É uma doença não contagiosa, mas crônica e que pode ser recorrente para quem manifesta.

 

As lesões formadas pela doença tem gravidade variável, podendo apresentar desde formas leves que podem ser tratadas com mais facilidade, até casos que se estendem por toda a pele e são mais difíceis de tratar, essas podem atingir também as articulações e podem provocar incapacidade física à pessoa que fica doente.


Tipos de Psoríase

 

Pode se apresentar em vários tipos assim como podem ser tratadas de forma diferente. Entre os tipos, estão:

 

psoriase doenca nas maos
A psoríase ocorre de vários tipos e pode provocar feridas e manchas nas mãos.


Psoríase Vulgar ou em placas

 

É a forma mais comum da doença, caracterizada por lesões de tamanhos variados, delimitadas e avermelhadas, com escamas secas esbranquiçadas ou prateadas que surgem no couro cabeludo, joelhos e cotovelos. Algumas vezes elas podem coçar, causar dor e atingir todas as partes do corpo, inclusive genitais e dentro da boca do paciente. Nos casos considerados mais graves, a pele ao redor das articulações pode rachar e sangrar.


Psoríase Invertida

 

Psoríase invertida é em forma de manchas inflamadas e vermelhas que atingem, principalmente, as áreas mais úmidas do corpo, onde normalmente se formam dobras, como nas axilas, virilhas, embaixo dos seios e ao redor dos órgãos genitais. No caso de pessoas com obesidade, esse tipo de aparição pode ser agravado, da mesma forma quando há sudorese excessiva e atrito na região.


Psoríase Gutata

 

De acordo com a Sociedade Brasileira de Dermatologia, este tipo da doença é mais comum entre crianças e jovens com menos de 30 anos. A psoríase gutata geralmente é desencadeada por infecções bacterianas, como as de garganta, por exemplo. São formadas pequenas feridas, em forma de gota, que são cobertas por uma fina “escama”. Normalmente aparecem no tronco, pernas, braços e couro cabeludo.


Psoríase Ungueal

 

É o tipo de doença que afeta os dedos e unhas das mãos e dos pés. Ela faz com que a unha cresça de forma anormal, engrosse e escame, perca a cor, surgindo depressões puntiformes ou manchas amareladas. Em alguns casos a unha acaba por se descolar da carne ou esfarelar.


Psoríase Pustulosa

 

Esta é uma forma rara da doença, em que podem aparecer manchas em todas as partes do corpo ou se concentrar em áreas menores, como pés e mãos. Elas se desenvolvem rapidamente, formando bolhas cheias de pus poucas horas depois da pele se tornar vermelha. Essas bolhas normalmente secam dentro de um ou dois dias, mas podem reaparecer durante vários dias ou semanas, ocasionando febre, calafrios, fadiga e coceira intensa.


Psoríase Eritrodérmica

 

É o tipo menos comum das psoríases, com lesões generalizadas em 75% do corpo ou mais, com manchas vermelhas que podem coçar ou arder de forma intensa, levando a manifestações sistêmicas. São vários os fatores que podem desencadear, dentre eles tratamentos intempestivos com o uso ou retirada abrupta de corticosteroides, infecções, queimaduras graves, ou outro tipo de psoríase que foi mal controlada.


Psoríase Artropática ou Artrite Psoriásica

 

Este tipo da doença pode estar relacionada a qualquer forma clínica e, além de apresentar inflamação na pele e descamação, a psoríase artropática ou artrite psoriásica, também é caracterizada por fortes dores nas articulações e pode causar rigidez progressiva.


Psoríase Palmo-plantar

 

As lesões aparecem como fissuras nas palmas das mãos e nas solas dos pés.


Causas

 

psoriase medico examinando o braço do paciente
A psoríase não tem uma causa definida, mas pode ser provocada por diversos fatores do dia a dia.



Ainda não se sabe a causa exata que provoca a doença. Estudos mostram até agora que ela é auto imune. Acredita-se que temos uma célula conhecida como célula T, que percorre o corpo humano em busca de elementos estranhos, como vírus e bactérias com o intuito de combatê-los. Na pessoa com Psoríase, essas células acabam atacando as células saudáveis da pele se comportando como se fossem cicatrizar uma ferida ou tratar uma infecção.


Isso causa consequências como a dilatação de vasos sanguíneos, aumento do número de glóbulos brancos que provocam as lesões avermelhadas. Isso vira um ciclo ininterrupto que precisa de tratamento adequado para ter fim.


Fatores genéticos também têm um papel determinante em boa parte dos casos, além de fatores ambientais que também estejam envolvidos. Além desses, outros fatores que podem desencadear são:


– Infecções na garganta e na pele;

– Lesões na pele como feridas, machucados, queimaduras de sol e outros tipos de queimaduras como a física, química, elétrica cirúrgica ou inflamatória;

– Estresse

– Variações climáticas;

– Fumo;

– Medicamentos para transtorno bipolar, pressão alta e malária;

– Alterações bioquímicas, do mecanismo e de algumas substâncias na pele;


Fatores de risco

 

Histórico familiar: este pode ser o fator de risco mais significativo para desencadear a doença. Quanto mais parentes diagnosticados com a doença uma pessoa tiver, mais chances de desenvolver a doença.

Infecção bacteriana ou viral: pessoas que constantemente tem infecção, são as que tem  mais chances de desenvolver a doença.

HIV/Aids: pessoas que tem Aids ou portadoras do vírus HIV, também tem mais pré-disposição para desenvolver a psoríase.

Estresse: esse é um inimigo que pode impactar no sistema imunológico;

Obesidade: o excesso de peso também é um motivo para desencadear a doença;

Fumo: o cigarro é um fator de risco e também pode determinar o quão grave será a doença.


Sintomas de Psoríase

 

psoriase homem de costas com a pele manchada
A psoríase pode provocar manchas por toda a extensão do corpo.


Os sintomas da psoríase variam de acordo com o tipo e também variam de pessoa para pessoa, mas geralmente costumam incluir:

– Lesões avermelhadas na pele, que ficam cobertas por uma casca branca ou prateada e geralmente descamativa;

– Pequenas manchas vermelhas;

– Pele seca, com facilidade para sangramentos;

– Unhas espessas e esfareladas, amareladas, descoladas e com furinhos na superfície;

– Articulações ficam inchadas, rígidas e dolorosas;

Placas e descamações no couro cabeludo, cotovelos e joelhos;


Diagnóstico de Psoríase

 

psoriase medica examinando uma paciente
Procurar um dermatologista é fundamental para o diagnóstico da psoríase.


O diagnóstico é clínico, o médico dermatologista é o recomendado para você procurar com o surgimento de alguns sintomas. Ele faz um exame físico, analisando os aspectos da pele, unhas e couro cabeludo, analisando se os sintomas realmente são da psoríase ou de outro tipo de doença de pele.

 

O profissional também pode levar em conta o histórico familiar do paciente, se houver algum caso na família ou em algum parente, as chances da doença se desenvolver aumentam. O especialista também solicitar uma biópsia da pele afetada para confirmar o diagnóstico.


Tratamento de Psoríase

 

Os tratamentos da psoríase podem ser variados, mas todos têm objetivos semelhantes, como:

Reduzir a inflamação e formação das placas, permitindo que as células da pele parem de crescer rapidamente;

– Regular e normalizar a aparência da pele;

 

 

psoriase medico examinando o rosto de uma paciente
A psoríase pode ocorrer em todas as idades e em diversas partes do corpo.

 

 

São utilizadas três opções gerais de tratamento:

 

  1. Tratamento Tópico (cremes e pomadas), sistêmico e por fototerapia: esses tratamentos são recomendados dependendo do tipo da doença e do histórico do paciente. Apenas o médico poderá indicar qual o melhor tratamento dependendo do caso.

 

  1. Medicações tópicas: normalmente são utilizadas para tratar pacientes que apresentam uma forma leve de psoríase, com pequenas e poucas lesões cutâneas, que não atingiram as articulações. Dentre os medicamentos tópicos que podem ser receitados estão as pomadas com corticoides e outras substâncias que sejam mais adequadas, caso a caso, para aliviar os sintomas;

 

  1. Medicamentos sistêmicos de uso via oral, subcutâneo, intramuscular, ou intravenoso: recomendado para os pacientes que apresentam formas mais graves e frequentemente necessitam de controle da doença;

 


Alguns dos medicamentos sistêmicos para o tratamento são:

– Imunossupressores: medicamentos que atuam no sistema imunológico diminuindo a capacidade do organismo atacar ele mesmo;

– Medicamentos biológicos: são moléculas de natureza protéica, produzidas com o auxílio da engenharia genética e usadas para tratar doenças autoimunes. São indicados especialmente nos casos resistentes a tratamentos convencionais ou que já apresentem restrições devido aos efeitos colaterais.

 

psoriase pessoa segurando varios remedios
Vários tratamentos são disponibilizados para a psoríase, dependendo do tipo.



Também pode ser usada a fototerapia, que é um procedimento no qual a pele é cuidadosamente exposta à luz ultravioleta, ou a PUVAterapia, que é a utilização de psoralênicos mais fototerapia com ultravioleta A. A fototerapia para psoríase pode ser aplicada com luz ultravioleta A (UVA) ou ultravioleta B (UVB).

 

Além dos medicamentos, são feitas orientações sobre os benefícios dos hidratantes e da exposição solar (leve e protegida) na psoríase.


Perguntas frequentes sobre a Psoríase

 

psoriase orelha de uma pessoa que tem a doença
A psoríase atinge a pele e pode causar baixa estima e outras doenças como depressão e ansiedade.



A psoríase é contagiosa?
Não, independentemente do tipo a psoríase não é contagiosa e sim uma doença do sistema imunológico, ou seja, não é algo que você possa contrair de alguém.

A psoríase é mais comum em homens ou mulheres?
A incidência é igual em homens e mulheres.

O que pode ativar ou piorar os sintomas da psoríase?
Alguns fatores podem contribuir para ativar ou piorar, entre eles estão o estresse, lesão na pele, alguns tipos de infecções e determinados medicamentos, isso porém varia de pessoa para pessoa dependendo do organismo.


Quais são as partes do corpo mais atingidas pela psoríase?
Costuma ser mais comum no couro cabeludo, joelhos, cotovelos e tronco, mas pode se manifestar em qualquer local do corpo.


Psoríase é só um problema da pele?
Não. Ela é uma doença imunológica crônica que se desenvolve na pele. Entretanto, até 30% dos pacientes podem desenvolver artrite psoriásica, o tipo que afeta as articulações e a pele.

A inflamação da psoríase pode também estar associada a outras condições e doenças sistêmicas, como obesidade, hipertensão arterial, diabetes e dislipidemia (aumento de triglicérides e colesterol).

Quando os sintomas da psoríase podem piorar?
No inverno as inflamações podem piorar devido alguns fatores comuns dessa época como o ar seco, a exposição reduzida à luz solar e temperaturas mais baixas.

Qual idade é mais propensa para o desenvolvimento da psoríase?
Ela pode surgir em qualquer idade, mas, na maioria das pessoas, os sintomas se manifestam pela primeira vez até os 35 anos de idade.


Convivendo com a psoríase

 

A psoríase é uma doença crônica que pode surgir a qualquer momento da vida e também pode desaparecer por algum tempo e depois voltar.

Os sintomas podem ser bem incômodos e, por vezes, afetar a autoestima da pesooa. Com isso, algumas medidas podem ser bastante úteis:


Faça uma alimentação saudável

 

Manter uma alimentação saudável faz toda a diferença no bom funcionamento do organismo, além de prevenir o sobrepeso e a obesidade, que são fatores que colaboram com o desenvolvimento de um tipo grave de psoríase. Procure ingerir mais frutas, vegetais, cereais integrais, laticínios com baixo teor de gordura, carnes magras e peixes.

Diminuir a quantidade de carne vermelha, laticínios com alto teor de gordura, álcool, alimentos refinados e processados.


Mas é importante conversar com o seu médico antes de fazer qualquer mudança na dieta, uma vez que de acordo com certas restrições alimentares ele irá personalizar o que você pode comer para ficar suprido com todos os nutrientes necessários para o bom funcionamento do seu corpo.


Evite o estresse

 

O estresse é um ativador de muitas doenças, entre elas a psoríase visto que o desenvolvimento da doença pode ser considerado um fator estressante. Embora nem sempre seja possível evitar o estresse, ter consciência dele e do que ele pode provocar pode ajudar.

Para isso é importante identificar a causa do seu estresse, que podem ter desencadeado reações anteriores, para evitá-los ou lidar melhor com eles. Tire um tempo para relaxar, faça meditação ou ioga, assim como exercícios de respiração profunda que podem ajudar a reduzir o estresse. Também é importante conversar, desabafar sobre como a psoríase faz você se sentir e afeta a sua vida.


Faça escolhas certas na hora de se vestir

 

Com psoríase, é importante escolher roupas de tecidos que deixem você mais confortável e se sinta bem. Escolha roupas com tecidos mais macios como o algodão que não causam atritos na pele. Alguns tecidos mais ásperos como os de lã ou sintéticos podem causar irritação e piorar as placas.

Também é importante manter a respiração da pele, uma vez que a própria transpiração também pode irritar o local ocasionalmente. Então, opte sempre por tecidos macios e “respiráveis”, que absorvam a umidade e são macios.


Cuidado com outros medicamentos e produtos

 

Alguns medicamentos ou produtos para a pele podem interferir nos sintomas da psoríase. Então,  pergunte ao seu médico os remédios e cosméticos que você deve fazer o uso para que se verifique qual opção pode ser usada para tratar os problemas sem que os efeitos de ambos sejam prejudicados ou causem algum problema ao paciente.


Possíveis complicações da Psoríase

 

Artrite psoriásica: Uma complicação que pode causar danos às articulações;


Problemas oculares: As pessoas com psoríase podem desenvolver outras doenças como Conjuntivite , blefarite e uveíte;


Obesidade: Pessoas com psoríase, principalmente as que possuem formas mais severas da doença, são mais propensas a desenvolver obesidade.  


Diabetes tipo 2: O risco do paciente com psoríase desenvolver diabetes tipo 2 é aumentado quanto mais severo for o tipo de psoríase;


Doenças cardiovasculares: pessoas com psoríase também têm mais risco de infarto, taquicardia e outras condições cardiovasculares. Isso pode ser devido a um excesso de inflamações, efeito colateral de alguns tratamentos ou a um aumento do risco de desenvolver obesidade e outros fatores que contribuem para o aparecimento de doenças cardiovasculares;


Algumas doenças metabólicas como a doença celíaca, esclerose, doença de Crohn, entre outras;


Síndrome metabólica;
Hipertensão arterial;
Doença de Parkinson;
Doenças dos rins.

A psoríase pode ainda causar problemas na qualidade de vida do paciente, levando-o a desenvolver outras doenças como depressão , baixa autoestima, isolamento social, problemas no trabalho e em outros círculos sociais.


Psoríase tem cura?

 

A psoríase não tem cura, mas é uma doença que pode ser controlada com tratamento. No entanto, na psoríase os sintomas podem desaparecer por algum tempo e depois retornar. Não é possível prever quando as crises irão se manifestar. A psoríase passa por ciclos, aparentemente aleatórios, de melhora e piora dos sintomas. Hidratar a pele ajuda a aliviar os sintomas, mas a abordagem terapêutica precisa ser direcionada para cada tipo e intensidade do quadro de psoríase.

Como os efeitos do tratamento são diferentes de pessoa para pessoa, alguns podem obter um resultado com o primeiro tratamento e outros demoram mais a encontrar um tratamento eficaz.   


Conclusão

 

psoriase medico conversando com o paciente
É muito importante fazer um acompanhamento médico para que a doença não passe para um estágio mais grave.


A psoríase é uma doença crônica de pele relativamente comum, que pode atingir homens e mulheres de diversas idades e que provoca o surgimento de manchas vermelhas e ressecadas, com casca e que podem causar sensação de coceira ou ligeira queimação ou dor.

 

A Psoríase é uma doença causada pela imunidade e embora geralmente só afete a pele, ela pode se agravar e afetar as articulações, resultando em artrite psoriática.

 

É muito importante evitar alguns fatores de risco como o estresse, abuso de medicamentos, entre outros fatores. Ao notar qualquer sinal diferentes na sua pele, entre em contato com um dermatologista e cuide da sua saúde.

 

Se você suspeita de estar com Psoríase ou conhece alguém que esteja manifestando os sintomas da doença, procure um médico imediatamente para iniciar um tratamento. Na Cia da Consulta você pode agendar com um Dermatologista de forma rápida e prática e pode cuidar da sua saúde com todo o conforto, rapidez e bem-estar.  

 

Compartilhe esse artigo e ajude mais pessoas a conhecerem melhor sobre a psoríase e se prevenir. Veja também mais textos com dicas de saúde para aumentar a sua qualidade de vida e melhorar a sua saúde, leia aqui: