Postado por:

Pedra na vesícula – Sintomas, causas e cirurgia

A pedra na vesícula ou Cálculo biliar é um problema que se caracteriza pela formação de pequenas pedras que se formam na vesícula biliar, órgão que está localizado na parte inferior direita do fígado, que concentra a bile, um líquido amarelado que mistura várias substâncias e é lançado no organismo sob influência de um hormônio intestinal. 

 

Quando as pedras se formam e ficam presas no duto biliar, elas bloqueiam o fluxo da bile para o intestino e isso provoca fortes dores no lado direito superior do abdome ou nas costas que pode levar um paciente para um hospital e pode ser  realizadas cirurgias para remoção dos cálculos e até mesmo da vesícula

Aqui você vai saber mais sobre a pedra na vesícula, como se formam, como prevenir e quando realizar uma cirurgia. Faça uma boa leitura e repense a sua saúde. 

O que são as pedras na vesícula?

A conhecida pedra na vesícula é chamada clinicamente de cálculos biliares e são cristais de rocha duros que se formam dentro da vesícula biliar. Eles podem variar de tamanho, sendo do tamanho de um grão de areia e também podem ser grandes. Algumas pessoas desenvolvem apenas uma pedra ou cálculo biliar, enquanto outras podem desenvolver várias pedras na vesícula.

 

A vesícula é uma pequena bolsa localizada abaixo do fígado, cuja principal função é armazenar a bile, um líquido amarelo-esverdeado, rico em colesterol, pigmentos e bicarbonato, produzido pelo próprio fígado. A bile é uma substância que auxilia na digestão das gorduras da alimentação.

Tipos

Existem dois tipos de cálculos biliares. Eles são:  

 

Cálculos biliares de colesterol: este é o tipo mais comum da doença, e aparece na cor amarela. Estes cálculos biliares são compostos principalmente de colesterol não dissolvido, mas podem conter outros componentes.

 

Cálculos biliares pigmentados: nesse tipo, as pedras costumam ser marrons ou pretas e se formam quando a bile contém muita bilirrubina (um composto produzido no momento em que o corpo quebra as hemácias do sangue).

Causas

A causa para as pedras na vesícula se formarem ainda não é bem clara. Como estão ligados com a bile e elas contém substâncias químicas suficientes para dissolver o colesterol excretado pelo fígado. Levando em consideração que o fígado excreta mais colesterol do que a bile pode dissolver, o excesso de colesterol pode se transformar em cristais e assim, nas pedras. 

Se a vesícula biliar não esvaziar corretamente ou com a frequência necessária, pode haver alta concentração da bile e, assim, a formação dos cálculos.

 

Outra possível causa para o surgimento dos  cálculos biliares é um desequilíbrio na relação entre os solubilizantes e o colesterol.

 

Esta relação se altera não só quando aumenta o colesterol, mas também quando ocorre uma redução da quantidade de solubilizantes na bile e isso faz com que facilite a formação dos cálculos.  


Fatores de risco

pedra-na-vesicula-pessoa-sentada-com-as-maos-na-barriga
As fortes dores abdominais são sinais de que uma crise pode estar se manifestando.

Alguns fatores podem aumentar o risco de pedras nos rins, entre eles estão: 

 

  • Idade: o risco de se desenvolver pedras na vesícula  é 4x maior a partir dos 40 anos de idade e quanto mais vai se chegando na fase idosa;
  • Sexo: é 3 vezes mais comum de acontecer em mulheres, isso se deve provavelmente como resultado da ação do estrogênio sobre a bile; 
  • Gravidez: o excesso de estrogênio durante a gravidez faz aumentar a saturação da bile;
  • Reposição hormonal: quando o organismo recebe uma carga de estrogênio de fora; 
  • Obesidade: é o principal fator de risco em jovens, principalmente do sexo feminino; 
  • Histórico familiar positivo: ter parentes de 1º grau com história de pedras na vesícula aumenta em 2x o risco de tê-las.
  • Rápida perda de peso: perdas de peso em pouco tempo ou dietas com muito baixa caloria também são fatores de risco e estão associados ao surgimento de lama biliar. 
  • Diabetes  
  • Cirrose
  • Jejum prolongado: quanto maior o tempo da bile na vesícula, mais desidratada ela fica e isso faz aumentar o risco de formação de pedras. Jejum prolongado também pode causar lama biliar. 
  • Medicamentos: Ceftriaxona, anticoncepcionais e fibratos são medicamentos que aumentam o risco de formação de pedras na vesícula.
  • Sedentarismo.
  • Doença de Crohn
  • Anemia falciforme 
  • Hemólise (destruição de hemácias) crônica
  • Fazer cirurgia ou doenças que acometem a porção final do intestino delgado 

Sintomas de pedra na vesícula

pedra-na-vesicula-mulher-sentada-com-as-maos-na-barriga
Fortes dores abdominais e nas configurações são os principais sintomas.

 

Nem todas as pessoas que tem pedras na vesícula apresentam os sintomas. As pedras na vesícula são descobertas normalmente durante exames de rotina ou quando a pessoa já apresenta uma crise com fortes dores.  

 

Essas dores que são um tipo de cólica abdominal, acontecem se uma pedra grande bloquear o duto cístico ou o duto biliar comum, a pessoa pode sentir uma dor forte que é conhecida como cólica biliar. Caso a pedra passe para a primeira parte do intestino delgado (duodeno), a dor passa. 

 

Entre os sintomas de quem tem pedra na vesícula podem ocorrer:

– Dor abdominal aguda que pode irradiar para as costas e ocorrer minutos após as refeições;

– Febre

– Pele amarelada e amarelamento da parte branca dos olhos (icterícia);

– Inchaço Abdominal;

– Fezes Claras;

– Náuseas e vômitos; 

Quando Buscar ajuda médica

É importante buscar um médico caso você esteja com sintomas de pedra na vesícula. Os cálculos também costumam ser encontrados em pessoas com câncer de vesícula biliar, por isso a consulta ao médico é essencial ao diagnóstico e também para prevenir doenças mais sérias. 

Precisa de um médico para diagnosticar sintomas de pedra na vesícula, encontre um clínico geral aqui .

Diagnóstico de pedra na vesícula

 

pedra na vesicula medico examinando a parte da barriga do paciente
O médico pode fazer uma avaliação clínica, mas só os exames de imagem podem mostrar as pedras.

O diagnóstico de pedra na vesícula é feito por um médico a partir dos sintomas relatados pelo paciente. Ela faz primeiramente um exame físico com toque na região abdominal e em seguida pede alguns exames específicos que podem mostrar a ocorrência dos cálculos, entre eles estão: 

  • Teste de imagem; 
  • Ultrassom
  • Tomografia Computadorizada da bile 
  • Colangiopancreatografia por ressonância magnética 

 

Alguns exames de sangue também poderão ser solicitados para medir a quantidade de bilirrubina e de enzimas pancreáticas presentes na corrente sanguínea. 

Tratamento

As pedras na vesícula não costumam causar sinais ou sintomas, como os detectados em exames, seja por alguma outra condição de saúde e geralmente não precisam de tratamento. 

 

Para um diagnóstico preciso da presença das pedras, o médico sempre pedirá atenção para complicações como a presença de dor abdominal se passar a ser muito forte. Se esses sintomas forem recorrentes no futuro, a pessoa pode precisar de tratamento. 

 

Algumas pessoas que possuem pedras na vesícula e que não tem nenhum sintoma, nunca vão precisar de tratamento. Mas se os cálculos manifestarem sintomas, há opções de tratamento e se cirurgia para quem precisa.

Cirurgia para retirar pedra da vesícula

A cirurgia para a retirada das pedras na vesícula é chamada de colecistectomia laparoscópica, o médico realiza pequenos cortes na região do abdômen para introduzir o aparelho de laparoscopia que remove as pedras.  

 

A cirurgia é um procedimento simples, os pacientes frequentemente são enviados do hospital para casa no dia seguinte a cirurgia. 


Quais medicamentos são recomendados?

pedra na vesicula mulher segurando em uma ma o copo de agua e na outra mao alguns remedios
Alguns remédios podem tratar a pedra na vesícula mas ainda assim elas podem voltar.

Alguns medicamentos podem tratar as pedras na vesícula. O paciente poderá tomar a medicação receitada pelo médico para ajudar a dissolver os cálculos de colesterol da vesícula biliar. 

 

No entanto, esses remédios podem levar dois anos ou mais para funcionar e as pedras podem retornar depois que o tratamento terminar, por isso muitas vezes é recomendado fazer a cirurgia.  


Os medicamentos mais usados para o tratamento de cálculos biliares são:

Buscopan Composto
Novalgina
Paracetamol
Escopolamina
Cetorolaço trometamol
Ácido ursodesoxicólico
Ciprofloxacino
Ceftriaxona
Metronidazol
Ampicilina
Toragesic 

 

Esses medicamentos devem ser tomados somente sob prescrição médica. Pois somente o médico sabe qual o melhor medicamento para o seu caso de saúde, bem como a dosagem e duração do tratamento.  

 

Nunca faça automedicação, ela pode representar um risco para a sua saúde. Consulte sempre o seu médico.

Possíveis complicações 

As pedras na vesícula quando não são tratadas podem bloquear o duto cístico ou duto biliar comum e esse bloqueio pode causar alguns problemas como por exemplo: 


Colecistite aguda ou crônica
Colangite
Coledocolitíase
Pancreatite
Neoplasia de vias biliares
Obstrução intestinal


A pedra na vesícula tem cura? 

A chance de uma pessoa ter pedras na vesícula e apresentar os sintomas e complicações é baixa. Mas quando a dor vem forte é um sinal de que as pedras podem causar danos a saúde e a cirurgia precisa ser feita. 

 

Quase todas as pessoas que passam pela cirurgia de vesícula biliar não apresentam mais sintomas após o procedimento. E a recuperação da cirurgia é mais rápida, visto que a cirurgia tem cortes menores. 

Prevenção

pedra na vesicula mulher bebendo agua
Manter hábitos saudáveis pode ajudar a reduzir o risco de desenvolver pedras na vesícula.


Não existe algo específico que possa reduzir o risco do desenvolvimento de pedras na vesícula, mas algumas medidas preventivas auxiliam na manutenção da saúde, entre elas estão: 

 

  • Evitar pular as refeições 
  • Ingerir bastante água 
  • Manter um peso saudável. A obesidade e o excesso de peso contribuem para aumentar o risco de pedras na vesícula. 
  • Quem precisa perder peso deve fazer isso lentamente, pois perder peso rapidamente pode aumentar o risco de pedras na vesícula. Reduzir a quantidade de calorias ingeridas e praticar atividade físicas é o recomendado.
  • Evitar o uso de medicamentos com esteroides

Conclusão

pedra na vesicula pessoa com as maos na barriga
A pedra na vesícula pode não provocar sintomas e quando eles surgem podem ser em formas de crises.

 

A pedra na vesícula é um problema que se caracteriza por pequenas pedras que se formam na vesícula Biliar, órgão que fica localizado na parte inferior direita do fígado, onde se concentra a bile, que é lançada sob a influência de um hormônio intestinal. 

 

A bile é uma mistura de várias substâncias, entre elas o colesterol que é responsável por cerca de 75% dos casos de formação das pedras na vesícula. Algumas delas ficam na vesícula biliar e não causam nenhum sintoma, outras ficam presas no duto biliar e bloqueiam o fluxo da bile para o intestino e essa obstrução provoca fortes dores no lado direito superior do abdome ou nas costas

Enquanto a pedra permanecer no duto, a crise de cólica contínua e em muitos casos é necessária a realização de cirurgia. 

Depois de realizada a cirurgia, os cálculos não costumam voltar e não causam demais prejuízos para a saúde.

Se você leu o artigo e se identificou com os sintomas de pedra na vesícula, é importante consultar um médico. Na Cia. da Consulta você pode agendar com médicos de diversas especialidades de forma rápida e prática para cuidar da sua saúde com todo o conforto, rapidez e bem-estar. Repense a sua saúde!

Compartilhe esse artigo e ajude as pessoas a saberem mais sobre pedra na vesícula. Veja também mais textos com dicas de saúde para aumentar a sua qualidade de vida e melhorar a sua saúde, leia aqui:

 

Doenças comuns no inverno. Como tratar e prevenir

Otite: Sintomas, tratamentos e causas

Soluço. O que é, causa e como parar