Carregando
Carregando conteúdo
[contact-form-7 404 "Not Found"]

Ovários Policísticos. O que é, sintomas e tratamento | Cia. da Consulta

Data

14 ● maio ● 2019
Saúde de A a Z

Ovários Policísticos. O que é, sintomas e tratamento | Cia. da Consulta
Avalie este post!

Conheça mais a doença que provoca  cistos nas mulheres.

Você com certeza já ouviu falar ou conhece alguma amiga que tem a Síndrome dos Ovários policísticos? Essa síndrome nada mais é do que um distúrbio hormonal que costuma ocorrer nas mulheres em idade reprodutiva.

 

A doença se caracteriza pelo aumento de tamanho dos ovários que criam várias bolsas cheias de líquidos conhecidas também por cistos.

 

A síndrome dos ovários policísticos ainda é de causa desconhecida. Com o diagnóstico e o tratamento realizados de maneira precoce, é possível reduzir o risco de complicações de longo prazo, incluindo doenças como diabetes do tipo 2 e as do tipo cardíacas.

 

Aqui você vai conhecer melhor sobre ovários policísticos, suas causas, sintomas e métodos de tratamento e prevenção para repensar a sua saúde e se cuidar mais.

O que é a Síndrome do ovário policístico?

A Síndrome dos ovários policísticos é um distúrbio hormonal que afeta as mulheres.

Chamamos de Síndrome dos ovários policísticos (SOP) a um distúrbio hormonal comum que costuma afetar as mulheres em idade fértil. A síndrome também pode ser conhecida como síndrome de Stein-Leventhal, e ocorre devido ao aumento de tamanho dos ovários, formando os conhecidos cistos.

 

Quando estão em idade reprodutiva, é comum que as mulheres apresentem um nível elevado de hormônios masculinos no corpo, chegando alguns casos a apresentar algumas características masculinas como excesso de pêlos, acne entre outros sintomas.

 

No período da adolescência, quando a menstruação não tem a frequência mensal correta ou é ausente, isso pode representar sinal de alguma doença e é muito importante investigar para não afetar a saúde da mulher.

Fatores de risco

A Síndrome dos ovários policísticos é de causa ainda não descoberta, mas alguns fatores podem estar associados ao surgimento da doença, entre eles estão:

 

  • Histórico familiar;
  • Excesso de insulina;
  • Resistência à insulina;
  • Baixo peso ao nascer;
  • Pubarca precoce (aparecimento dos pelos pubianos no início da puberdade);

 

Outras causas ligadas a fatores hormonais também podem estar associadas ao surgimento da Síndrome dos Ovários Policísticos.

 

Sintomas de Síndrome do ovário policísticos

A SOP pode provocar pequenos nódulos no ovário e levar a mulher a fazer cirurgia.

A Síndrome dos ovários policísticos costuma dar seus primeiros sinais geralmente após a primeira menstruação. A doença também pode se desenvolver mais tarde, durante os anos reprodutivos, e quando isso ocorre provavelmente vem como resposta a alguma alteração hormonal na mulher, como o ganho de peso.

 

Os sintomas podem variar de uma mulher para outra, assim também como a gravidade dos cistos. Pelo menos dois sinais manifestados pelo corpo podem significar a doença:

 

  • Menstruação desregulada, por exemplo, com intervalos menstruais de 35 dias ou menos de oito ciclos menstruais por ano;
  • Amenorreia (ausência de menstruação)  por cerca de quatro meses ou mais e períodos de menstruação intensa e prolongada;
  • Mulheres com níveis elevados de hormônios masculinos (andrógenos), que podem resultar em características físicas como o excesso de pelos faciais e no corpo, acne adulta ou adolescente severa e até mesmo calvície de padrão masculino;
  • Formação de pequenos cistos nos ovários que podem ser identificados através de exames de ultrassonografia.

Quando buscar ajuda médica

Se você começou a ter irregularidades na menstruação em períodos frequentes, com menstruação prolongada ou a ausência dela, especialmente se você tem excesso de pelos no corpo e rosto ou a presença de acnes, é importante buscar ajuda médica para um melhor diagnóstico se há ovários policísticos.

Um diagnóstico precoce e tratamento podem ajudar a reduzir o risco de complicações. As especialidades médicas que você pode buscar para diagnosticar a síndrome dos ovários policísticos são:   

 

  • Ginecologia
  • Obstetrícia
  • Clínico geral
  • Endocrinologia


Diagnóstico da Síndrome do ovário policístico

Para diagnosticar a síndrome dos ovários policísticos, não existe um teste específico. Os médicos geralmente começam a fazer avaliando os sinais que a paciente relata no consultório e pede outros exames específicos  para chegar a uma conclusão.

Durante o processo do diagnóstico, o médico poderá realizar alguns processos como:

 

  • Consultar com a paciente o seu histórico médico, buscando informações sobre características da sua menstruação e sintomas recentes;
  • Realizar exame físico, incluindo informações como peso atual, altura e pressão arterial;
  • Solicitar alguns exames como exame pélvico, exames de sangue, ultrassonografia pélvica, entre outros.


Tratamento de Síndrome do ovário policístico

Não existe um tratamento específico para a Síndrome dos ovários Policísticos, o tratamento se concentra na redução dos sintomas e complicações tais como infertilidade, acne ou obesidade.  

 

De acordo com o diagnóstico, o médico poderá prescrever medicamentos para:

– Ajudar a regular o ciclo menstrual a partir do uso de pílulas anticoncepcionais;
– Reduzir os níveis de insulina e prevenir diabetes tipo 2, com o uso de metformina;
– Ajudar na ovulação, como os indutores de ovulação (citrato de clomifeno, por exemplo);

– Reduzir o crescimento excessivo de pelos, com o uso de inibidores de hormônios andrógenos.

 

Se mesmo com o uso dos medicamentos a mulher não ficar grávida, é recomendado uma cirurgia ambulatorial chamado perfuração ovariana laparoscópica é uma opção para algumas mulheres com a SOP.

 

Só um médico pode informar se você precisa ou não realizar esse tipo de cirurgia d acordo com os sintomas que você vem sentindo e outros fatores que a doença pode provocar.

 

A cirurgia é um procedimento simples, o cirurgião faz uma pequena incisão no abdômen da mulher e insere um tubo composto de uma pequena câmera, chamado (laparoscópico).

 

A partir da câmera, o cirurgião consegue ver imagens detalhadas dos ovários e órgãos pélvicos próximos

 

Após a visualização, o cirurgião insere instrumentos cirúrgicos através de incisões pequenas e utiliza laser ou energia elétrica para queimar buracos em folículos sobre a superfície dos ovários. O objetivo da cirurgia é  induzir a ovulação.


Medicamentos para Síndrome dos Ovários Policísticos

Os médicos costumam recomendar alguns medicamentos para o tratamento da síndrome do ovário policístico, entre ele anticoncepcionais.

 

Não tome medicamentos por conta própria, somente o seu médico pode dizer qual o medicamento  mais indicado para o seu caso, a dosagem correta é o tempo de duração do tratamento. É importante você não interromper o remédio e não tomar doses diferentes da recomendada para não implicar no sucesso do tratamento.

Convivendo com a Síndrome dos Ovários Policísticos

Manter uma vida saudável e praticar exercícios físicos é importante para quem tem a Síndrome dos Ovários Policísticos.

Quem tem a síndrome dos ovários policísticos deve seguir algumas recomendações para ter mais sucesso no tratamento. Entre elas estão:

 

  • Praticar atividades físicas;
  • Manter o seu peso sob controle. Em casos de obesidade, a resistência à insulina pode piorar;
  • Faça mudanças na dieta e tenha uma alimentação saudável para controlar os níveis de insulina no sangue;


Complicações possíveis

Quem tem a Síndrome dos ovários policísticos  pode ser mais favorável a desenvolver algumas complicações como:

– Diabetes tipo 2;
– Pressão alta;
– Colesterol e triglicérides elevados;
– Níveis elevados de proteína c-reativa, um marcador de doença cardiovascular;
– Síndrome metabólica;
– Infertilidade;
Esteatose hepática não alcoólica;
Apneia do sono
– Sangramento uterino anormal
Câncer de endométrio e de mamas, causado pela exposição a altos e contínuos níveis de estrógeno;
– Diabetes gestacional ou pré-eclâmpsia;

 

Essas complicações podem ser piores caso a pessoa tenha obesidade.  

Prevenção da Síndrome dos ovários policísticos

Se não tratada, a Síndrome dos ovários policísticos pode levar a mulher à infertilidade.


A SOP é uma doença que não pode ser evitada. Mas se a mulher realizar um diagnóstico e tratamento precoces ajuda a evitar maiores complicações associadas a doença, como infertilidade, síndrome metabólica, obesidade, diabetes e doenças cardíacas.

Por isso é importante que a mulher faça sempre exames preventivos com um ginecologista para melhores cuidados com a saúde.

Conclusão

Cistos nos ovários são os sintomas principais da  Síndrome dos Ovários Policísticos é precisam ser tratados para evitar problemas a saúde da mulher.

A Síndrome do Ovário Policístico, também conhecida pela sigla SOP, é um distúrbio endócrino que afeta as mulheres em idade fértil provocando alteração dos níveis hormonais o que leva a provocar cistos nos ovários que aumentem de tamanho com o decorrer do tempo.

A menstruação irregular, alta produção do hormônio masculino (testosterona) que podem provocar excesso de pêlos e acne e a presença de cistos nos ovários são as principais características da SOP.

A doença não tem uma causa definida, ela pode ter origem genética e uma possível ligação com resistência à ação da insulina que pode provocar o desequilíbrio hormonal.

Se você leu o artigo e se identificou com os sintomas, procure um médico imediatamente para fazer um diagnóstico.

Na Cia. da Consulta você pode agendar com um médico ginecologista de forma rápida e prática e pode cuidar da sua saúde com todo o conforto, rapidez e bem-estar.  

Compartilhe esse artigo e ajude as pessoas a saberem mais sobre a Síndrome dos Ovários Policísticos. Veja também mais textos com dicas de saúde para aumentar a sua qualidade de vida e melhorar a sua saúde, leia aqui:


Insolação. Sintomas, causas e tratamento

Gonorreia. Sintomas, transmissão e como tratar

Gravidez. Da fecundação ao parto