Compartilhar, , Google Plus, Pinterest,

Imprimir

Postado por:

Otite. Sintomas, causas e tratamento

Saiba mais sobre a doença que causa infecção nos ouvidos.

Surgiu aquela dor incômoda no ouvido acompanhada de uma secreção, pode ser otite. A doença se caracteriza por uma inflamação nos ouvidos e pode atingir adultos e principalmente crianças.

 

A otite pode ser causada por vírus e bactérias que chegam aos ouvidos depois de uma gripe, alergia e até mesmo de água contaminada após um banho de mar ou piscina.

 

A otite pode surgir em tempos variados ou ser recorrente e se não for tratada, pode causar sérios problemas de audição.

 

Aqui você vai ficar sabendo de forma completa sobre sintomas, causas, tratamentos e prevenção da otite.

 

Boa leitura!

O que é Otite?

A otite é uma infeção que ocorre no ouvido médio, um pequeno espaço cheio de ar que fica atrás do tímpano. Quando um ouvido infecciona, costuma ser bastante doloroso devido à inflamação e o acúmulo de secreção dentro dele, os principais sintomas da doença.

 

A otite costuma atingir mais as crianças do que os adultos. Quando acontece em bebês, pode ser um caso grave e precisar de medicamentos antibióticos. Fluidos persistentes, infecções que não passam ou repetidas que são algumas complicações relacionadas à otite,  podem causar problemas de audição e outras complicações graves se não forem tratadas rapidamente.

 

Tipos de Otite

 

otite homem cocando o ouvido
A dor no ouvido é sintoma característico da otite

 

 

Os tipos de otite são caracterizados de acordo com a parte do ouvido afetada, podendo ser externa, média e interna.

Otite externa: é quando a infecção ocorre no canal do ouvido e vai até a membrana do tímpano (responsável por localizar a fonte sonora e amplificá-la até a chegada ao tímpano). Esse tipo geralmente ocorre por traumas causados pelo uso abusivo de cotonetes, por exemplo, e outros objetos para coçar o ouvido e também pelo contato com água contaminada em mergulhos de piscina ou mar.

Otite média: o ouvido médio é uma cavidade preenchida por ar que fica atrás do tímpano e faz uma comunicação com o nariz por meio de um canal chamado tuba auditiva. Quando uma pessoa tem acúmulo de secreção no nariz, como no caso de resfriados e sinusite, essa  secreção pode subir ao ouvido médio por meio da tuba auditiva.

 

Otite interna: o ouvido interno é a porção mais complexa do ouvido, é lá que  ficam a cóclea e o labirinto, responsáveis pela audição e equilíbrio, em contato muito próximo com estruturas nobres como o nervo auditivo e o nervo vestibular. Por isso, quando ocorrem infecções nessa região,  são graves e costumam causar queda na audição e tontura intensa.

Esse tipo é pouco comum, e precisam de cuidados mais intensivos, geralmente com internação hospitalar para melhor controle.

 

Causas da otite

As otites são causadas por bactérias e vírus que chegam de alguma forma aos ouvidos. Uma das causas pode ser um inchaço causado por um resfriado ou alergia que bloqueia as tubas auditivas (canais que ligam as orelhas médias à faringe). Quando isso ocorre, a forma e a ventilação do ouvido médio fica comprometida e isso contribui para a entrada de vírus ou bactérias.

O inchaço das tubas impede que este fluido seja drenado, tornando então o ambiente perfeito para as bactérias ou vírus se instalarem e proliferarem, formando então a otite.

Outra maneira de contrair otite é devido a inflamação da adenoide, um órgão linfático (do sistema imune) que fica na parte de trás do nariz. Esta função pode torná-los particularmente vulneráveis à infecção e inflamação. Como a adenoide fica perto da abertura da tuba auditiva, se ocorrer uma inflamação ou aumento dessas estruturas as tubas ficam bloqueadas e contribuem para o surgimento da otite.

Uma das causas mais recorrentes de otite, são as infecções bacterianas, que são causadas mais comumente pelo Streptococcus pneumoniae (pneumococos), Haemophilus influenzae e Moraxella catarrhalis. Já as infecções virais são menos comuns, mas também podem causar a otite. O vírus sincicial respiratório (RSV) e o vírus da gripe (influenza) são os tipos mais frequentemente encontrados.

Outras condições que podem estar relacionadas à otite, são:

– Otite com efusão: quando há inflamação e acúmulo de líquido no ouvido médio sem infecção bacteriana ou viral, que pode ocorrer devido esse líquido ser persistente após uma otite que foi tratada. Também pode surgir devido a alguma disfunção ou bloqueio não provenientes de infecção das tubas auditivas;

– Otite média crônica supurativa: é uma infecção do ouvido persistente que resulta na ruptura ou perfuração do tímpano.

Quanto tempo dura a otite?

Isso varia de acordo com o tipo da doença, se for otite externa, que costuma começar com um leve desconforto e coceira no canal auditivo, duram poucos dias e evoluem para dor e inchaço local. Para melhorar, pode-se tratar com antibióticos em gotas e cuidados locais, por cerca de sete dias.

Já a otite média, costuma iniciar com um quadro viral a partir de gripes e resfriados, e a secreção nasal que sobe ao ouvido médio em cerca de cinco a sete dias. Nesse período a pessoa passa a apresentar sensação de ouvido tampado e dor, e pode também ter nariz entupido e secreção nasal. Para melhorar, trata-se com antibióticos e anti-inflamatórios por via oral, por cerca de 10 dias.

Quando é a otite interna (também conhecida como labirintite), que é um caso mais grave, levando o quadro a evoluir para meningite e encefalite, nesse caso o tratamento é hospitalar e varia muito da evolução com o tratamento.

Fatores de risco para a Otite

 

otite homem mais velho andando de bicicleta
O histórico familiar pode ser um causador da otite

 

Alguns fatores contribuem para aumentar o risco de otite, entre eles estão:

·         Idade, crianças de até três anos podem ser mais atingidas;

·         Doenças congênitas, como fenda palatina ou síndrome de Down;

·         Sistema imunológico debilitado;

·         Histórico familiar de otite;

·         Alergias respiratórias;

·         Baixa qualidade do ar;

·         Determinadas estações do ano, no inverno o risco é maior.

Outros fatores que aumentam o risco de infecção de ouvido são:

·         Resfriados e infecções das vias respiratórias superiores frequentes;

·         Exposição à fumaça de cigarro;

·         Bebês com falta de amamentação;

·         Crianças que convivem com muitas outras crianças em outros ambientes;

·         Uso de chupeta.

A otite crônica tem risco de ser mais recorrente caso haja:

·         Infecção de ouvido em bebês menores de seis meses;

·         Acúmulo persistente de fluido no ouvido;

·         Infecções anteriores que não foram bem tratadas.

Sintomas de Otite

 

otite crianca com a mao na orelha
As crianças são mais propensas a desenvolver otite

Os sintomas da otite costumam começar dias após algum fator de causa, caso a pessoa tenha tido uma infecção respiratória, os sintomas que podem surgir cerca de dois a sete dias após o início são:

·         Dor de ouvido leve a grave. Quando ocorre bebês, eles costumam puxar seus ouvidos alertando para a dor;

·         Febre;

·         Líquido espesso e amarelado ou com sangue saindo do ouvido. Isso pode significar que o tímpano está rompido;

·         Perda de apetite;

·         Vômitos;

·         Dor de cabeça;

·         Mau humor por conta da dor;

·         Dificuldades para dormir;

Os sintomas de acúmulo de líquido no ouvido podem incluir:

· Zumbido ou sensação de pressão no ouvido. Bebês e crianças que não conseguem expressar a dor, podem esfregar as orelhas na tentativa de aliviar a pressão;

·         Problemas de audição. Crianças que têm problemas de audição podem parecer desatentas, mal-humoradas ou irritadas;

·         Problemas de equilíbrio;

·         Tonturas

Quando buscar ajuda médica

 

otite medico cumprimentando paciente
Procurar um médico para tratar a otite é sempre o mais recomendado

Ao sentir os sintomas descritos acima ou observar em crianças e bebês é muito importante procurar um médico para não causar  maiores problemas aos ouvidos. Os especialistas que podem diagnosticar e acompanhar casos de otite são:

Otorrinolaringologista (adultos)

Clínico geral

Pediatra (Bebês e crianças)

Só um médico poderá fazer um diagnóstico correto e iniciar um tratamento

Diagnóstico de Otite

 

As otites são diagnosticadas a partir dos sintomas relatados pelo paciente e através do histórico de saúde, através de um exame físico e um exame auditivo. O médico ao usar um equipamento chamado “otoscópio pneumático” pode ver se o tímpano move-se livremente quando este empurra o ar para dentro do ouvido.

Outros testes podem incluir:

·         Timpanometria

·         Testes de audição

·         Timpanocentese

·         Exames de sangue, caso haja sinais de problemas imunológicos

Tratamento de Otite

O tratamento de uma infecção do ouvido médio primeiramente tem o objetivo de abrandar a dor. Se os sintomas não melhorarem nos primeiros dias com um remédio que já tenha sido recomendado pelo médico, pode ser necessário procurar ajuda médica, para fazer um tratamento mais específico a partir do uso de medicamentos como:

Antibióticos

São recomendados em caso de infecções bacterianas comprovadas. O tratamento com antibiótico depende da idade da criança e quão grave é a infecção que ela tem. Se a criança tem implantes cocleares, o médico ou médica provavelmente irá prescrever antibióticos, já que complicações graves de otite são mais comuns nesses casos.

Se uma criança tem infecções de ouvido repetidas (três ou mais infecções de ouvido em um período de seis meses ou quatro em um ano), esse tratamento pode ser considerado para prevenir futuras infecções.

É importante acompanhar com o médico o uso de antibióticos, pois quando são utilizados a longo prazo, o paciente pode tornar-se resistente aos antibióticos.

Miringotomia

Esse procedimento consiste em fazer um pequeno corte na membrana do tímpano, removendo o líquido do ouvido através de um pequeno tubo de plástico ou de metal  que é colocado na abertura, deixando o ar entrar no ouvido médio para evitando o acúmulo de líquido.

Geralmente esse tubo é removido logo após a drenagem, e o corte feito no tímpano se cura espontaneamente. Em outras situações, o tubo fica por um período, de forma a drenar todo o líquido e tentar evitar novas infecções.

Neste último, o tubo é expelido do ouvido naturalmente e o tímpano se fecha.

Esse exame costuma ser utilizado quando são otites recorrentes (três episódios em seis meses ou quatro episódios em um ano) ou otite média com efusão, que podem ser recomendadas fazendo a drenagem de líquido do ouvido médio.

Em certos pacientes, pode ser necessário fazer a remoção do tecido adenoideano  juntamente com a miringotomia. O médico poderá indicar caso seja necessário.

Adenoidectomia

Quando é feita a remoção da adenóide que pode ajudar algumas crianças que têm otite de repetição ou fluido atrás do tímpano. Crianças com menos de quatro anos geralmente não têm seus adenoides retiradas a menos que tenham obstrução nasal severa.

A remoção de adenoide só é recomendada depois que a miringotomia e os antibióticos falharam. A adenoidectomia pode melhorar a passagem do ar e a drenagem de secreção nas vias aéreas.

Isto ajuda a reduzir o acúmulo de fluidos no ouvido médio. Quando feito junto com outros tratamentos, a remoção de adenóides costuma ajudar algumas crianças que têm infecções de ouvido de repetição, mas raramente o procedimento é feito sozinho.

Convivendo com a Otite

medico cumprimentando paciente

 

A otite pode provocar bastante desconforto, mas existem algumas formas de lidar com eles, acompanhe:

Deixe a dor controlada

A otite geralmente provoca de uma incômoda dor de ouvido. Para amenizar essa dor, você pode usar algumas dessas táticas como forma de tratamento:

  • Faça compressa quente com uma toalha molhada e coloque sobre a orelha afetada;
  • Analgésicos auriculares. No entanto, não use produtos à base de benzocaína em crianças menores de dois anos de idade sem a supervisão de um profissional de saúde;
  • Descanse. Isso vai ajudar o corpo a combater a infecção;
  • Nas crianças, é importante priorizar atividades tranquilas e lúdicas para tirar o foco da dor;
  • Cuidados com tubos ou tímpanos rompidos.

 

Somente um médico pode dizer quando a perfuração no tímpano curou e quando está bem para voltar às atividades regulares. Dessa forma, pergunte durante a consulta sobre o tempo médio para a cura total da otite e quais atividade seu filho poderá ou não fazer.

 

Tudo dependerá da gravidade da otite e condições do paciente.

Complicações possíveis

A maioria das crises de otites não causa complicações, mas se há infecções frequentes ou persistentes e acúmulo de fluido persistente, no entanto, podem provocar algumas complicações graves. Entre elas estão:

  • Deficiência auditiva;
  • Atraso no desenvolvimento infantil;
  • Quando a bactéria ou vírus não responde ao tratamento e pode se espalhar para os outros tecidos, como a saliência óssea atrás da orelha (mastoide) e outros tecidos do crânio, incluindo o cérebro. No entanto, essas infecções são bem raras;
  • Tímpano perfurado, que frequentemente cura por si só, em algumas semanas. Em casos raros pode precisar de procedimento cirúrgico.

Grupo de risco para a otite

As crianças são o grupo de risco mais suscetíveis a ter otite média por vários motivos, entre eles está a característica anatômica da tuba auditiva, que é mais horizontal em relação a do adulto, e facilita a migração de germes.

Outra é quando há a presença de adenoide e essa está aumentada, podendo bloquear parcialmente a tuba auditiva, facilitando o acúmulo de secreções.

Nadadores também fazem parte do grupo de risco devido ao contato constante com a água, podendo ser facilitada pelo uso de tampões.

Os diabéticos também são um grupo de risco. Quando a taxa de açúcar no sangue é mal controlada, pode levar a queda na imunidade e facilitar um quadro grave de otite externa, causado por um tipo específico de bactéria que pode ser agressiva e atingir as áreas mais internas do ouvido.

Prevenção da Otite

Com algumas medidas de prevenção, você pode reduzir o risco de otite, confira:

·         Previna resfriados e outras doenças;

·         Evite o cigarro, mesmo de forma passiva;

·         Amamente o seu bebê;

·         Cuidado com o uso da mamadeira, ao alimentar o bebê, mantenha-o em posição vertical, visto que tomar mamadeira deitado pode aumentar o risco de infecção;

·         Mantenha atualizada a carteira de vacinação da criança;

·         Lave as mãos frequentemente;

·         Evite dar chupeta ao seu bebê.

Conclusão

otite medica examinando orelha de uma crianca
A otite deve ser tratada para não ficar recorrente

Vimos que a otite média é a inflamação do ouvido, ela pode ocorrer devido a presença de vírus ou bactérias, mas também podem surgir por outras condições menos comuns como infecções fúngicas, traumatismos ou alergias.

A otite costuma ser mais comum em crianças, mas pode surgir em pessoas de qualquer idade, provocando sintomas como dor intensa no ouvido, secreção amarela ou esbranquiçada, perda da audição, febre e irritabilidade.

O tratamento para a otite costuma ser feito com remédios analgésicos para aliviar os sintomas de dor inicialmente e caso haja sinais de infecção bacteriana e a presença de pus, o médico pode recomendar o uso de antibióticos.

Se ao ler esses sintomas você suspeita de estar com otite ou reconhece alguém próximo que esteja manifestando os sintomas da doença, procure um médico imediatamente para fazer um tratamento. Na Cia da Consulta você pode agendar com um otorrinolaringologista de forma rápida e prática e pode cuidar da sua saúde com todo o conforto, rapidez e bem-estar.

Compartilhe esse artigo e ajude as pessoas a saberem mais sobre a otite e com isso se prevenir. Veja também mais textos com dicas de saúde para aumentar a sua qualidade de vida e melhorar a sua saúde, leia aqui:

Insolação. Sintomas, causas e tratamento

Gonorreia. Sintomas, transmissão e como tratar

Gravidez. Da fecundação ao parto

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *