Carregando
Carregando conteúdo
[contact-form-7 404 "Not Found"]

Micose. O que são, sintomas, tipos e como tratar.

Data

23 ● novembro ● 2018
Saúde de A a Z

Micose. O que são, sintomas, tipos e como tratar.
Avalie este post!

Conheças as doenças que podem causar incômodos na pele.

Começou a sentir uma coceira na pele, tem manchas ou vermelhidão…pode ser micoses. As micoses são doenças provocadas por fungos que podem atingir a pele, as unhas e o couro cabeludo. Esses fungos causadores da micose costumam ficar no nosso corpo para se alimentar da queratina existente na pele.

Os fungos costumam se proliferar quando encontram condições favoráveis como calor e suor excessivo, excesso de umidade e baixa resistência, provocando as micoses que são doenças bastante incômodas e ficam visíveis no corpo podendo provocar baixa estima em muita gente.

As micoses são contagiosas e podem ser transmitidas de uma pessoa para outra através do uso de equipamentos. Na maioria das vezes o nosso sistema imunológico consegue combater a proliferação dos fungos causadores da micose sem desenvolver qualquer sintoma.

Aqui você vai saber tudo sobre micoses, seus tipos, tratamentos e como prevenir essas doenças que podem ser facilmente adquiridas.

 

Saiba mais sobre outra doença que atinge a pele, dermatite.

O que são as Micoses?

As Micoses são infecções causadas por alguns tipos de fungos que podem atingir a pele, unhas e cabelos. Esses fungos vivem naturalmente em nosso corpo sem causar qualquer tipo de malefício ou sintomas. No entanto, eles podem se reproduzir de maneira desenfreada e causar algumas doenças.

Os fungos costumam ficar na nossa pele porque se alimentam da queratina presente nela, unha e cabelos e quando encontram em condições favoráveis como calor, baixa de imunidade ou uso de antibióticos sistêmicos por longo prazo, estes fungos têm a possibilidade de se proliferar e provocar doenças pelo corpo.

As micoses são contagiosas e podem ser transmitidas de uma pessoa para outra através do uso de roupas, objetos de uso pessoal e equipamentos de unha. Na maioria das vezes o nosso sistema imunológico consegue combater a proliferação dos fungos causadores da micose sem desenvolver qualquer sintoma.

Além disso, nosso corpo também contém bactérias que são responsáveis por conter a reprodução desses fungos causadores de micoses. Estas bactérias bloqueiam os fungos em relação a ocupação de espaço e nutrientes.

Em outras regiões do corpo que possuem altos níveis de acidez, como a vagina, também servem como camada de proteção para a entrada dos fungos. Em mulheres na pós-menopausa, as alterações hormonais fazem com que a acidez vaginal seja reduzida, tornando-a mais vulnerável às infecções provocadas por fungos.

No entanto, nem todos os organismos de defesa do nosso organismo atuam nessa proteção. Em pacientes imunosuprimidos, o sistema imunológico não consegue combater as infecções por fungos de forma adequada. O uso prolongado de antibióticos, também contribui para destruir bactérias úteis para o organismo fazendo com que os fungos colonizem a pele e mucosa.

 

Tipos de Micoses

As Micoses podem se manifestar em diferentes regiões do corpo e tipos, entre eles estão:

Pitiríase Versicolor (Pano Branco)

O “Pano branco” é um tipo de micose que aparece como manchas esbranquiçadas na pele.

 

Esse tipo de micose é conhecida popularmente como “pano branco” que são pequenas manchas esbranquiçadas que aparecem na pele. Elas podem aparecer isoladas ou em grupos de manchas e normalmente costumam aparecer mais na parte superior dos braços, tronco, pescoço e rosto. Sua superfície tem uma descamação fina podendo variar entre branco, rosado e castanho.

As manchas de pano Branco não costumam provocar coceira e são mais comuns em adolescentes e pessoas jovens, sendo que as pessoas de pele oleosa estão mais propensas a desenvolver esse tipo de micose.

O tratamento pode ser feito com remédios de uso oral ou pomadas para passar na pele, mas mesmo com tratamento as manchas podem aparecer e sumir várias vezes, dependendo das condições imunológicas e de temperatura.

Tinhas

As tinhas, são tipos de micose que apresentam manchas vermelhas de superfície escamosas e com bordas bem marcadas que costumam coçar bastante. Elas podem surgir em qualquer lugar do corpo e manifestam-se mais frequentemente em áreas de dobras (como axilas, virilhas, entre os dedos das mãos e pés). Quando acometem áreas entre os dedos, podem ocorrer dor e fissuras.

A Tinha é um tipo de micose no pé que pode gerar a Frieira ou Pé-de-atleta.

 

Em adultos elas costumam atingir frequentemente os pés, provocando o famoso “pé-de-atleta”.

Também pode se manifestar na virilha, chamada de tinha crural esta micose é causada pelo fungo Tinea cruris, costuma ser mais frequente em obesos, atletas ou pessoas que usem roupas muito apertadas, criando um ambiente quente e úmido, favorável ao seu desenvolvimento.

 

Nas crianças, as tinhas podem aparecer comumente no couro cabeludo, através do surgimento de placas com crostas que causam coceira intensa, deixando buracos na cabeça e parecendo muitas vezes que o cabelo foi cortado na região atingida.

 

Onicomicoses

Esse é o tipo de micoses que atingem as unhas, tanto dos pés quanto das mãos. Ela faz com que as unhas fiquem mais grossas, podendo provocar alteração de cor e na forma e deixar a unha mais descolada da pele.


Onicomicoses é tipo de micose que afeta as unhas e é recorrente.

Esse tipo de micose geralmente começa como uma mancha de cor clara pequena nos arredores das unhas e vai se espalhando, depois a mancha fica escura e costuma deixar a unha mais frágil e mais espessa muitas vezes provocando dores. É um tipo de micose que costuma ser recorrente e pode ser tratadas com remédios orais e para usar nas unhas.

 

Candidíase

Provocada pelo fungo Candida albicans, a candidíase se manifesta na boca e nos genitais femininos ou masculinos.

A candidíase vaginal é uma infecção muito comum na mulher devido ao aumento do fungo  presente na flora da região íntima da mulher, e se pode se manifestar quando o sistema imune está enfraquecido, em casos de diabetes, quando existem maus hábitos de higiene ou após o tratamento com alguns antibióticos ou corticóides.

 

A Candidíase Oral é

A candidíase oral costuma afetar principalmente bebês, devido a sua imunidade ainda pouco desenvolvida, ou em adultos com que estejam com o sistema imune debilitado devido a doenças como gripes, doenças crônicas ou HIV, por exemplo.

Saiba mais sobre Candidíase e remédio para candidíase.

Impingem

Esta micose, também conhecida por tinha corporis, pode desenvolver-se em qualquer região do corpo, e caracteriza-se por uma erupção cutânea vermelha com várias bolinhas ao redor com uma pele mais clara no meio.

 

Sintomas da Micose

Os sintomas da micose podem incluir geralmente coceira e descamação da pele, além de uma lesão característica na região, dependendo do tipo de micose que a pessoa adquire. Entre os tipos e regiões que a micose surge, os sintomas podem ser:

 

Sintomas da micose na pele

Na pele, os sintomas podem variar dependendo do tipo de micose e eles geralmente são:

  • Coceira;
  • Vermelhidão ou escurecimento da área;
  • Manchas na pele.
A micose pode se manifestar em diversas partes do corpo e com diversos sintomas.

 

A micose de pele é causada pela proliferação de fungos, que pode ser proporcionada pela umidade desta região ou por outros fatores.

 

Sintomas da micose no pé

Nos pés a micose pode se apresentar em forma de friera, pé-de-atleta, impigem, entre outros. Quando a micose atinge os pés, os sintomas geralmente são:

  • Coceira no pé;
  • Surgimento de bolhas preenchidas de líquido ou de descamação da região afetada;
  • A região pode ficar esbranquiçada.

 

Sintomas da micose na unha

Unhas escuras e com as aspecto de descoladas são um dos sintomas da Micose.

 

A micose nas unhas, chamada também de onicomicose, tem como principais sintomas:

  • Variações na espessura ou textura da unha;
  • Descolamento da unha;
  • Mudança de cor da unha para amarelada, cinzenta ou esbranquiçada;
  • Dor na unha afetada;
  • Região ao redor do dedo inflamada, avermelhada, inchada e dolorida;
  • Unha frágil e quebradiça.

 

Algumas situações também podem favorecer o surgimento das micoses, como:

– Suar excessivamente ou trabalhar em um ambiente quente e úmido;

– Andar descalço em lugares úmidos, como ginásios, vestiários e chuveiros;

– Má circulação sanguínea;

– Lesões ou infecções nas unhas

Como é realizado o diagnóstico?

Se você notar qualquer alteração na cor ou textura da pele, especialmente em lugares como pés, pescoço, unhas e couro cabeludo assim também como sintomas tipo coceira e descamação da pele, é importante consultar um médico, pois esses sintomas merecem atenção especial e podem exigir tratamento.

 

No surgimento de algum dos sintomas já citados acima você pode consultar os seguintes médicos:

  1. Clínico geral
  2. Dermatologista
  3. Pediatra (Para crianças)

 

O dermatologista é o médico indicado para o tratamento das micoses.

 

A micose geralmente é diagnosticada pela sua aparência. O médico ou médica costumam perguntar a você os sintomas que vem sentindo, como e em quanto tempo eles progrediram.  Outras ferramentas de diagnóstico podem ser usadas para o diagnóstico como exames de partes da pele e unhas.

Esses exames podem ser feitos a partir de pedaços da sua unha ou pele que podem ser raspados para uma análise em laboratório que permitem um melhor diagnóstico.

 

Como tratar as micoses?

O tratamento das micoses é variável, isso depende do tipo e em que parte do corpo elas se manifestam. Existe uma variedade de remédios antifúngicos podem atuar no tratamento da micose, dependendo da localização e do grau de gravidade em que está.

O Tratamento pode ser feito com medicamentos orais ou pomadas e cremes.

 

Quando as infecções são superficiais, geralmente são receitados cremes antifúngicos. Infecções mais graves, incluindo aquelas que afetam as unhas, podendo exigir tratamento com comprimidos orais ou injeções.

 

É importante saber que muitos remédios antifúngicos são tóxicos para o fígado, de forma que os pacientes que estão utilizando devem ser cuidadosamente monitorados pelos médicos.

Quando a micose atinge a virilha, o tratamento deve ser indicado pelo dermatologista e pode ser feito com o uso de cremes ou pomadas antifúngicas.

A micose de unha ou onicomicose é a micose mais difícil de ser tratada. O tratamento é demorado e para curar totalmente leva geralmente 6 meses para as unhas das mãos e cerca de 9 meses para as unhas dos pés, quando é seguido corretamente. Para esse tratamento geralmente são utilizados esmaltes antifúngicos ou medicação sistêmica oral.

As tinhas tendem a ter tratamentos mais curtos e podem ser utilizadas medicações orais e tópicas.

É importante que você não interrompa o tratamento mesmo que os sintomas tenham passado, pois os fungos das camadas mais resistentes podem resistir e voltar a atacar em pouco tempo.

 

Medicamentos para micoses

Os antifúngicos são os remédios mais utilizados para o tratamento das micoses, porem em casos mais graves alguns corticoides também podem ser utilizados, entre eles estão:

  • Betametasona
  • Candicort
  • Cetoconazol
  • Clotrimazol
  • Canesten
  • Ciclopirox Olamina (creme)
  • Ciclopirox Olamina (solução)
  • Clotren
  • Decadron
  • Dexametasona
  • Fluconazol
  • Fungirox
  • Itraconazol
  • Icaden
  • Itraspor
  • Nitrato de Isoconazol (creme)
  • Nitrato de Miconazol (creme)
  • Nitrato de Miconazol (emulsão)
  • Prednisolona
  • Prednisona
  • Predsim

Não use ou tome medicamentos por conta própria, somente um médico pode dizer qual o remédio mais indicado para o seu caso, assim como a dosagem correta e a duração do tratamento. É importante seguir sempre à risca as orientações do seu médico, não interrompa o uso do remédio sem consultar um médico antes e, se utilizá-lo em quantidade maior ou além do receitado. Siga as instruções na bula.

 

Remédio caseiro para micose

Algumas pessoas fazem o uso de remédios caseiros para a micose. Os médicos afirmam que não há uma comprovação científica de que eles funcionem, mas podem trabalhar no sistema imunológico e ajudar na melhoria. Entre os remédios caseiros utilizados estão:

 

Remédio caseiro para as unhas

Um remédio caseiro bastante utilizado para a micose de unha, é feito com uso de alho, assim como o escalda-pés com hortelã-pimenta, que possuem propriedades antissépticas e antifúngicas que ajudam a combater a micose que deixa a unha amarela e deformada.

Estes remédios caseiros para micose podem ser usados nas unhas dos pés e das mãos. Mas o tratamento para micose pode ser feito com antifúngicos indicados pelo dermatologista em forma de comprimido, pomada ou esmalte.

Remédio caseiro para Micose de Pele

Para tratar a micose de pele são muito utilizadas a sálvia e a folha de aipim em formas de chá, elas possuem algumas propriedades que permitem que ajudam a combater a micose a cicatrizar a pele.

Outro ingrediente que também atuam para isso é a aloe vera, também conhecida como babosa e a melaleuca, ambas possuem propriedades antifúngicas que ajudam a combater os fungos e reduzir os sintomas de pé-de-atleta. Veja uma receita simples de como usar esses dois ingredientes:

 

Spray caseiro de babosa e melaleuca

 

Ingredientes

  • 125 ml de suco de babosa
  • ½ colher (de chá) de óleo essencial de melaleuca

 

Modo de preparo

Junte os ingredientes até obter uma mistura homogênea e depois colocar em um frasco vaporizador. Agite bem antes de usar e aplique 2 vezes por dia nas lesões. Utilize o spray por cerca de 1 mês.

 

Prevenção

Algumas medidas de prevenção são importantes para evitar o surgimento das micoses, ainda mais se a pessoa já adquiriu para evitar micoses recorrentes.

 

– Enxugue-se bem, principalmente onde há dobras no corpo

O fungo costuma se aproveitar de três coisas para se proliferar: calor, pele e umidade. Por isso, é importante enxugar-se bem após o banho. Enxugue especialmente os dedos dos pés e as dobrinhas do corpo, como a virilha, onde é melhor secar com papel higiênico que toalha.

– Evite roupas apertadas e sintéticas

O tecido sintético quando esquenta não absorve o suor do corpo, criando assim um ambiente quente e úmido que é favorável à proliferação de fungos.

Já o uso de roupas apertadas além de machucar as dobras do corpo e desgastar a pele, serve de alimento aos fungos, contribuindo para a sua multiplicação e para o surgimento de micoses. Por isso é importante o uso de roupas leves e confortáveis.

– Controle o suor

O suor excessivo favorece a proliferação e recidiva de alguns tipos de fungos e deve ser controlado. Por isso, use roupas de algodão, que ajudam a absorver o suor. Para isso, aposte em antitranspirantes e tome quantos banhos achar necessários diariamente, principalmente se estiver em locais muito quentes.

Se ainda com essas medidas o suor atrapalhar, procure um dermatologista para entender a causa do problema.

– Tenha cuidado com os pés

A umidade dos pés é favorável para o surgimento de fungos e micoses e alguns fungos podem ser transmitidos de uma pessoa para a outra. Por isso, evite andar descalço em lugares públicos. Lembre-se, de deixar que seus pés respirem e use chinelos ou sandálias que não sejam de plástico, pois este material favorece a transpiração.

 

– Não compartilhe peças de vestuário e objetos

Como alguns tipos de fungos podem ser transmitidos, recomenda-se não compartilhar peças de vestuário e uso pessoal. Tenha seu próprio chinelo, roupão e até chapéu. Pentes e escovas também não devem ser compartilhados.

 

– Evite ficar de roupas molhadas

Ao sair de banhos de mar ou piscina, procure secar ou trocar a roupa de banho. Como ela demora para secar diretamente no corpo, cria um ambiente aquecido e úmido em contato com nossa pele favorecendo a proliferação de fungos.

– Não compartilhe seu kit de unhas

Assim como as roupas, alicates e cortadores de unhas também podem transmitir fungos causadores da micose. É importante que você tenha o seu kit individual de unhas e use até mesmo quando for à manicure.

 

Por serem objetos cortantes e que, portanto, podem conter sangue, os fungos podem se manter ativos por mais tempo, podendo ocorrer a transmissão até mesmo bastante tempo depois que o portador da doença tiver usado além de poder transmitir outras doenças como a Hepatite.

 

Conclusão

As micoses são contagiosas e podem ser transmitidas com o uso de roupas e objetos compartilhados.

 

Vimos que as micoses são doenças causadas por fungos que podem atingir a pele, unhas e couro cabeludo em diferentes tipos e graus e cada tipo deve ter um tratamento diferente. A micose pode ocorrer quando por meio de características ambientais, e quando nosso sistema imunológico estiver baixo.

Os principais tipos de micose são o pano branco, frieira, impingem, pé-de-atleta, micoses nas unhas, no couro cabeludo, entre outros. O tratamento de micoses pode ser feito através de medicamentos antifúngicos oral, injetáveis e através de pomadas e cremes.

As micoses são contagiosas e podem ser transmitidas de uma pessoa para outra através do uso de roupas e equipamentos de unha por exemplo.  Por isso é importante que você tenha algumas medidas de higiene e prevenção utilizando somente roupas e equipamentos seus para evitar a contaminação.

Os principais sintomas são vermelhidão, coceira, pele escamosa, manchas e escurecimento da área entre outros, dependendo da região. Ao começar a sentir os primeiros sintomas, é importante consultar um médico para realizar um melhor diagnóstico e tratamento.

Se você tem micoses ou conhece alguém que tenha e que precise de um médico rapidamente, agende sua consulta aqui.

Leia as nossas dicas  e aproveite para se prevenir de doenças. E lembre-se de sempre procurar um médico para fazer um tratamento adequado para a sua saúde. Se quiser conhecer outras dicas de prevenção e cuidados leia esses textos.

Esse conteúdo ajudou você a tirar dúvidas sobre Miscoses? Se sim, compartilhe com outras pessoas. Se restou alguma dúvida, agende um horário na Cia da Consulta e converse com um de nossos médicos!