Carregando
Carregando conteúdo
[contact-form-7 404 "Not Found"]

Meningite. Sintomas, causas e tratamento

Data

30 ● abril ● 2019
Saúde de A a Z

Meningite. Sintomas, causas e tratamento
Avalie este post!

Saiba mais sobre a doença que atinge adultos e crianças e pode ser perigosa.

 

Ouvir que alguém está com meningite muitas vezes assusta, mas é importante conhecer mais sobre a doença para isso não acontecer.

A meningite é a inflamação das meninges, membranas que envolvem o cérebro e pode acontecer por diversas causas e de diferentes tipos.

Na maioria dos casos tem tratamento e tem cura, mas dependendo do tipo precisa ser tratada imediatamente, pois pode sim levar o paciente a óbito.

 

Aqui você vai saber mais sobre meningite, suas causas, tipos, formas de contágio e tratamento para se prevenir e cuidar da sua saúde.

 

Boa leitura!

O que é Meningite?

A meningite é a inflamação das meninges, que são membranas que envolvem o cérebro. Ela pode se manifestar em diversos tipos, com causas e sintomas específicos para cada um deles.

Ela pode atingir crianças e adultos e pode ser provocada por diversos fatores que circulam no ambiente.

Tipos de meningite

Os principais tipos de meningite que podem levar a quadros de meningite crônica são:

A meningite pode ser provocada por vírus ou bactérias, mas também pode ser transmitida por fungos. Outros fatores também podem contribuir para o surgimento da meningite, como inflamações,  alergia a determinados medicamentos e também alguns tipos de câncer.

Causas

A meningite pode causar fortes dores de cabeça.

 

A meningite pode ter várias causas que variam de acordo com o tipo, entre elas estão:

 

Meningite viral:  é a mais comum e menos perigosa, ela pode ser causada por diversos tipos de vírus que podem ser transmitidos através de água, alimentos e objetos compartilhados contaminados. Esse tipo é mais comum de acontecer entre o fim do verão e início do outono.

 

Meningite bacteriana: o tipo mais grave da meningite. Ela acontece geralmente quando a bactéria entra na corrente sanguínea e vai até o cérebro.

 

Esse tipo também pode ocorrer quando a doença surge após uma infecção no ouvido,  fratura ou, em casos raros, após alguma cirurgia.

As bactérias que podem transmitir a meningite são as seguintes:

Streptococcus pneumoniae (pneumococo)

A mais comum entre todas as bactérias que transmissoras da doença. Ela também pode causar infecções no ouvido e Pneumonia. Para prevenir, há uma vacina disponível que pode reduzir a ocorrência da infecção por essa bactéria.

Neisseria meningitidis

Essa é uma bactéria bastante comum e extremamente contagiosa, ela costuma se espalhar pela corrente sanguínea após ocorrer uma infecção no trato respiratório e atinge principalmente adolescentes e jovens adultos.

Haemophilus influenzae

Essa bactéria é a principal responsável por causar meningites em crianças. Atualmente ela está mais controlada por conta das vacinas para a meningite que fazem parte da cartilha obrigatória de vacinação para as crianças.

Quando não prevenida, a doença pode se manifestar tanto em adultos como em crianças a partir de alguma infecção que se desenvolva no trato respiratório.

Listeria monocytogenes

Quando essa bactéria atinge as pessoas, elas costumam não manifestar sintomas mas eles podem surgir em caso de mulheres grávidas, recém-nascidos, idosos e pessoas doentes devido a imunidade baixa.

A meningite fúngica é menos comum e não passa de pessoa para pessoa, mas pode levar a um caso crônico da doença. Em alguns casos, seus efeitos podem ser bem parecidos aos da meningite bacteriana por isso é importante manter os cuidados.

Em alguns casos raros, a meningite pode ser provocada por causas não-infecciosas, como reações químicas, alergia a alguns medicamentos e alguns tipos de câncer também.

Fatores de risco

Aqui você fica sabendo melhor sobre alguns fatores que são considerados de risco para a meningite, como:

·         Idade: as crianças geralmente são mais suscetíveis a ter meningite. A do tipo viral, costuma atingir crianças de até cinco anos. Já a forma bacteriana da doença atinge adultos por volta dos 20 anos.

O grupo de risco quando é classificado pela idade, varia de acordo com a causa da doença. Idosos também estão bastante suscetíveis a contrair meningite;

·         Frequentar ambientes fechados e com muitas pessoas e viver em grandes centros urbanos, também são fatores de risco para a meningite;

·         Gravidez: as grávidas têm maiores chances de contrair a bactéria Listeria monocytogenes e contrair a meningite bacteriana;

·         Sistema imunológico enfraquecido: pessoas que tem a imunidade baixa tem mais risco de desenvolver a doença, entre elas estão as pessoas portadoras de Aids ou diabetes e usuários de drogas injetáveis.

Sintomas de Meningite

Um dos sintomas da meningite é ficar com o pescoço rígido.

 

Quando se manifestam os primeiros sintomas podem ser confundidos com sintomas de outras doenças, com a gripe. Eles costumam aparecer cerca de horas ou até dois dias após a infecção. Os sintomas mais comuns da doença são:

·         Febre alta repentina

·         Forte dor de cabeça

·         Pescoço rígido

·         Vômitos

·         Náusea

·         Confusão mental e dificuldade de concentração

·         Convulsões

·         Sonolência

·         Fotossensibilidade

·         Falta de apetite

·         Rachaduras e presença de manchas vermelhas na pele.

Alguns desses sintomas também podem ocorrer em bebês recém-nascidos portadores da doença, que também podem ter rigidez corporal, moleira tensa ou elevada e inquietação. Em crianças podem ocorrer irritabilidade ou choro fácil, que podem ser indícios.

Diagnóstico de Meningite

As crianças estão bastante propensas a desenvolver meningite.

 

O diagnóstico pode ser feito pelo médico tendo como base o histórico do paciente e após realizar um exame físico e outros exames específicos, entre eles estão:

·         Cultura de sangue – aqui uma amostra de sangue do paciente é enviada para laboratório, onde é realizada uma pesquisa de cultura de microrganismos, em especial de bactérias;

·         Exames de imagem – Raio-X e tomografias para procurar por sinais de infecção pelo corpo;

Tratamento de Meningite

Medicamentos incluindo antibióticos são recomendados no tratamento da meningite.

 

O tratamento vai depender da causa que ela se manifestou.

Quando é viral muitas vezes o tratamento é indispensável, pois a doença costuma desaparecer sozinha após algumas semanas. As recomendações de tratamento nesse caso são:

–  Manter repouso;

Ingerir bastante água;

– Uso de medicamentos para aliviar as dores ou outros recomendados pelo médico;

Já quando o caso é de uma bacteriana,  deve-se fazer um tratamento imediato por meio de antibióticos através das veias e medicamentos de cortisona, para reduzir o risco de ter futuras complicações. O remédio receitado pelo médico depende do tipo de meningite que o paciente tem, ou seja, da bactéria causadora da doença.

Quando a meningite é de origem fúngica, o tratamento é feito por medicamentos fungicidas. Esses medicamentos podem apresentar diversos efeitos colaterais. Por isso, eles só devem ser receitados ao paciente quando a causa for comprovadamente infecção por fungos.

Caso seja uma meningite crônica, o tratamento indicado é o mesmo da fúngica, já que esta é a única forma que pode levar ao quadro crônico da doença.

Os medicamentos à base de cortisona são os mais indicados para casos em que a meningite é causada por razões não-infecciosas, como reações químicas, alergias a medicamentos e alguns tipos de câncer. Quando as causas não são esclarecidas, os médicos podem ministrar medicamentos antivirais e antibióticos para o paciente, já que as causadas por vírus e bactérias são os tipos mais comuns da doença.

Complicações possíveis

A meningite pode gerar algumas complicações na saúde caso não tratadas e podem ser graves. Por isso é recomendado o tratamento imediato necessário. Entre essas complicações estão:

·         Perda de memória

·         Dificuldade para aprender

·         Danos permanentes ao cérebro

·         Problemas de reprodução

·         Convulsões

·         Falência dos rins

·         Acidente vascular cerebral (AVC)

·         Pode levar à Morte

Prevenção da meningite

Alguns casos podem ser contagiosos e outros não. É importante ter alguns cuidados.

A meningite geralmente ocorre depois do contato com uma pessoa contaminada. Os vírus e bactérias causadores podem ser transmitidos através de tosse, espirro, beijo ou do compartilhamento de objetos e itens pessoais.  Caso conheça alguém que esteja doente, evite ficar muito próximo a ela durante a doença.

Algumas medidas básicas ajudam a prevenir a doença, entre elas estão:

·         Lavar as mãos sempre. Elas são a principal porta de entrada para muitas doenças;

·         Evite compartilhar itens de uso pessoal com outras pessoas, como cigarro, copos ou escovas de dente;

·         Tenha hábitos saudáveis para que seu sistema imunológico funcione corretamente;

·         Se você está doente, cubra a boca ao tossir ou espirrar.

Convivendo com a meningite

Quando se está com meningite, algumas medidas ajudam a lidar melhor com a doença.

Veja melhor aqui:

·         Se for uma criança em idade escolar, avise à escola se seu filho estiver com a doença;

·         Após o paciente ter alta, não existe mais perigo de contaminação, portanto crianças podem voltar a frequentar a escola normalmente;

·         O agente causador da meningite não sobrevive no ar ou nos objetos, por isso não há necessidade de fechar escolas ou creches quando ocorre um caso;

·         Manter a limpeza e higiene dos ambientes de forma habituais. Não há necessidade de inutilizar ou desinfetar objetos de uso pessoal do doente;

·         É importante tomar muita água durante todo o dia para evitar a desidratação;

·         Fazer o uso de medicamentos e analgésicos receitados pelo médico alivia os sintomas de dor relativos, se necessário.

Conclusão

 

Vimos que a meningite é uma inflamação grave das meninges, as membranas que revestem o cérebro e toda a medula espinhal. É importante que essa doença seja identificada precocemente para iniciar o tratamento adequado e evitar complicações como perda de visão e audição e outras complicações mais graves que podem levar a morte.

A doença pode ser causada por fungos, vírus e bactérias e pode surgir após uma gripe mal tratada, uma infecção ou inflamação da garganta e em alguns casos ela também pode surgir por pancadas fortes ou fungos, especialmente quando o sistema imune está enfraquecido, como no caso dos idosos ou de pessoas com doenças auto-imunes.  A meningite tem tratamento e tem cura na maioria dos casos.

Se ao ler esses sintomas você suspeita de estar com a doença ou reconhece alguém próximo que esteja
manifestando os sintomas da doença, procure um médico imediatamente para fazer
um tratamento. Na Cia da Consulta você pode agendar consultas para cuidar da
sua saúde cuidar com todo o conforto, rapidez e bem-estar.

Compartilhe esse artigo e ajude as pessoas a saberem mais sobre a meningite e com isso ajudar a se prevenir. Veja também mais textos com dicas de saúde para aumentar a sua qualidade de vida e melhorar a sua saúde,
leia aqui:

Insolação. Sintomas, causas e tratamento cia

Gonorreia. Sintomas, transmissão e como tratar cia

Gravidez. Da fecundação ao parto