Carregando
Carregando conteúdo
[contact-form-7 404 "Not Found"]

Infarto. Sintomas, tratamentos e causas

Data

16 ● maio ● 2019
Saúde de A a Z

Saiba mais sobre um dos problemas cardíaco que mais atinge os Brasileiros

Você provavelmente já ouviu falar em infarto, doença que ocorre quando uma ou mais artérias que levam oxigênio ao coração são obstruídas de maneira rápida por um coágulo de sangue formado em cima de uma placa de gordura que fica na parede interna da artéria.

 

O infarto é uma das doenças cardiovasculares que mais atingem as pessoas em todo o mundo podendo levá-las à morte. No Brasil, essa doenças é responsável por quase 30% dos óbitos causados por doenças do coração.

 

Aqui você vai saber um pouco mais sobre infarto, sintomas, fatores de risco, medicamentos, entre outros para cuidar muito bem da saúde do seu coração.

 

Boa leitura!

O que é infarto?

É um ataque cardíaco ou infarto agudo do miocárdio que acontece quando o fluxo de sangue que leva ao miocárdio (músculo cardíaco) é bloqueado por um tempo prolongado fazendo com que parte do músculo cardíaco seja danificado ou morra.

 

O infarto pode ser fatal e levar uma pessoa a morte em pouquíssimo tempo quando começa a atacar. Por isso é muito importante que se faça um tratamento adequado ou procure um hospital urgentemente a partir dos sintomas iniciais para evitar danos significativos ao músculo cardíaco e para que o paciente viva por muitos anos e com qualidade de vida.

 

O fechamento do vaso sanguíneo ocorre  quando há uma ruptura na parede da placa de gordura, levando à formação de um coágulo que obstrui rapidamente a artéria e provoca o infarto agudo do miocárdio.

 

Esta ruptura, formação de coágulo e fechamento do vaso pode ocorrer em placas de aterosclerose pequenas que causam de 20% a 30% de obstrução e, por isso, são assintomáticas.

Ele também pode ocorrer por uma causa incomum, devido a espasmos de uma artéria coronária que podem ser capazes de interromper o fluxo de sangue de uma parte do músculo cardíaco.  

 

Um ataque cardíaco também pode ser provocado quando uma artéria do coração se rompe ou com a presença de coágulos que vieram de outras partes do corpo através do sangue. Outra possibilidade é se o fluxo sanguíneo para o coração passa a ser reduzido de forma severa, em situações onde a pressão arterial fica muito baixa, também conhecido como estado de choque.

 

O infarto ocorre devido a presença de placas de gordura no sangue, chamadas de aterosclerose (placa de colesterol). A doença se manifesta conforme a placa de gordura (ateroma) cresce, e leva à obstrução cada vez maior da coronária, podendo provocar sintomas como dor no peito aos esforços (angina), que geralmente ocorre quando a obstrução é maior que 70%.  

O stress é um dos fatores de risco que pode provocar o infarto.

Fatores de Risco

Algumas situações são consideradas como fatores de risco para provocar o infarto. Entre eles estão:

 

  • Idade: homens acima dos 45 anos e mulheres com 55 anos são a faixa etária mais propensa a desenvolver o infarto.
  • Ser fumante
  • Ter pressão alta
  • Ter colesterol elevado
  • Ter diabetes
  • Ter histórico familiar
  • Sedentarismo
  • Obesidade
  • Estresse
  • Abuso no uso de álcool
  • Uso de drogas ilegais estimulantes, como cocaína

Sintomas de Infarto

A dor no peito é um dos sintomas mais característicos de que uma pessoa está tendo um infarto.


A dor pode ser de dois tipos, típica ou atípica.

Dor típica: essa dor ocorre no meio do peito, em forma de aperto e costuma se espalhar para o braço esquerdo, pode ser acompanhada por sudorese, náuseas e palidez na pele.

 

Dor atípica: esse tipo de dor é mais difícil de caracterizar, pode se manifestar em qualquer lugar entre o lábio inferior e a cicatriz umbilical. Esse tipo é o que mais costuma atingir as mulheres e pode se manifestar por meio de uma queimação ou sensação de “agulhadas” no peito ou ainda falta de ar sem dor.

 

Caso você sinta qualquer dor nessas regiões por mais de 20 minutos,é importante que essa dor seja investigada e se vier acompanhada de alguns sintomas pode ser considerada uma doença grave. Entre outros sintomas estão a se preocupar estão:

 

  • Vômito
  • Suor frio
  • Fraqueza Intensa
  • Palpitações
  • Falta de ar
  • Sensação de ansiedade
  • Fadiga
  • Sonolência
  • Desmaio, tontura ou vertigem.

Nem todas as pessoas que tem um infarto apresentam os mesmos sintomas ou os mesmos danos ao coração. Muitos infartos não chegam a ser graves e podem ou não apresentar sintomas ou sinais diferentes e pouco específicos, como por exemplo dor no queixo.


Se a pessoa estiver propensa a ter um infarto, ele pode ocorrer a qualquer momento seja no trabalho, durante a prática de exercícios, durante o banho ou mesmo durante um descanso. Ele pode ocorrer ou de forma súbita e em condições que leva horas para a pessoa perceber que está tendo um infarto. Em alguns casos, os sintomas pré infarto podem levar dias até que o paciente note uma dor mais forte ou alteração na saúde até levar o paciente a procurar um profissional de saúde.

Infarto x Parada Cardíaca

É muito comum uma pessoa confundir o infarto com uma parada cardíaca súbita e acreditar que o infarto só ocorre quando o coração para de bater subitamente. A parada cardíaca súbita ocorre quando há um distúrbio elétrico no coração, o que faz interromper sua ação de bombeamento fazendo com que o sangue deixe de fluir e circular para o resto do seu corpo. Apesar do infarto poder levar a uma parada cardíaca, os dois não são sinônimos.

Buscando ajuda médica

É muito importante que na presença desses sintomas o paciente procure ajuda no pronto socorro mais próximo imediatamente. A dor pode até diminuir com o passar do tempo, mas o dano se torna maior e pode ser irreversível. Caso você desconfie de um infarto as medidas cabíveis a se fazer são:

– Ligue para emergência e peça ajuda.  Se você não tiver como fazer essa ligação, fale com alguém e peça ajuda para levá-lo a um hospital mais próximo;

-Tome um comprimido de ácido acetilsalicílico (AAS) infantil caso não seja alérgico. Esse comprimido ajuda a dissolver o coágulo de sangue que, junto com placas de gordura, estão obstruindo a artéria. É importante que isso só seja feito depois de ligar para a emergência, para não atrasar a chegada ao hospital.


Se você vê alguém tendo um infarto as medidas a serem tomadas são:


– Chamar a emergência;
– Deixar a pessoa confortável;
– Dar uma pílula de ácido acetilsalicílico;
– Checar o nível de consciência da pessoa constantemente;
– Verificar se alguém próximo tem treinamento de atendimento básico de emergência e verificar se há um  DEA (desfibrilador automático externo) disponível. Este aparelho é capaz de salvar vidas.
– Faça massagem cardíaca seguindo esse passo a passo:

 

Com as mãos abertas e cruzadas, pressione o tórax exatamente no centro do peito, entre os dois mamilos. Faça compressões forte (5 centímetros de profundidade aproximadamente), rápidas e deixe o tórax relaxar entre as compressões.

 

Mesmo se a pessoa se sentir melhor com a massagem cardíaca, não deixe de procurar um médico cardiologista urgente.


Diagnóstico de Infarto

É importante consultar um médico assim que você sentir os primeiros sintomas de infarto.


Se você ou outra pessoa estão passando por  um ataque cardíaco, ele normalmente será diagnosticado  em caráter de emergência e não em uma consulta médica. Caso o paciente esteja acordado, irá descrever seus sintomas e terá a sua pressão arterial, pulso e temperatura marcada, passando a ser ligado a um monitor cardíaco que inicia quase que imediatamente a fazer testes para confirmar o infarto.

O próximo passo é a os médicos ouvirem o coração e pulmão usando um estetoscópio. Normalmente a equipe médica costuma questionar sobre seu histórico de saúde e histórico familiar de doença cardíaca.

 

A partir de então são realizados exames que ajudam a verificar se os seus sinais e sintomas como dor no peito, são sinais de um ataque cardíaco ou outras condições. Entre os exames estão:

Eletrocardiograma (ECG)
Exames de sangue.


Outros exames adicionais são:

  • Radiografia do tórax
  • Ecocardiograma
  • Cateterização coronariana (angiografia)
  • Teste ergométrico, após o quadro estabilizado
  • Cintilografia do miocárdio
  • Tomografia computadorizada (TC) ou ressonância magnética.

Tratamento de Infarto

Os medicamentos são muito importantes para quem já teve um infarto ou está com sintomas.

O tratamento de infarto varia de acordo com a situação o paciente e o tipo de infarto. O paciente pode ser tratado por meio de medicamentos, passar por um procedimento invasivo ou ambos os tratamentos, de acordo com a gravidade em que se encontra e os danos sofridos pelo coração durante o infarto.  


Os medicamentos indicados para tratar um infarto são:

Ácido acetilsalicílico
-Trombolíticos
– Medicamentos semelhantes ao ácido acetilsalicílico para prevenir a formação de novos coágulos, incluem clopidogrel e outros, chamados inibidores da agregação plaquetária


Outros medicamentos também são usados para afinar o sangue, entre eles estão:

  • Analgésicos
  • Nitroglicerina
  • Betabloqueadores
  • Inibidores de ECA
  • Medicamentos para baixar o colesterol


Além do uso de medicamentos, quem sofreu um infarto também pode passar por um dos seguintes procedimentos para o tratamento:

– Angioplastia coronária com implante de stent;
-Cirurgia de revascularização miocárdica;


É sempre importante que um médico  avalie o seu caso, só ele pode dizer qual o tratamento mais indicado para o seu caso. Somente um médico pode dizer qual o medicamento mais indicado para o seu caso, bem como a dosagem correta e a duração dos medicamentos se forem necessários.   

Convivendo com o infarto

Consultas periódicas ao médico são recomendadas para quem já sofreu um infarto

Você sabia que os hábitos de vida influenciam na saúde do seu coração e podem evitar que você tenha um infarto além de ajudarmos quem já sofreu um infarto, visto que quem já passou por isso tem 5x mais chances de um novo infarto. Por isso alguns hábitos são importantes para proteger o seu coração, como:

  • Não fumar
  • Controlar a pressão arterial e o colesterol
  • Evite o fumo passivo ( Quando outras pessoas estão  fumando perto)
  • Fazer check-ups regulares
  • Fazer exercícios regularmente
  • Manter o peso ideal
  • Ter uma dieta saudável
  • Controlar o diabetes
  • Controlar o estresse
  • Evitar ingerir álcool em excesso.

Possíveis complicações do infarto

Quem teve um infarto pode ter as seguintes complicações como:

  • Arritmia cardíaca;
  • Insuficiência cardíaca;
  • Ruptura do músculo cardíaco, que pode ser fatal;
  • Problema nas válvulas cardíacas.  

Prevenção do infarto

Atividades físicas e práticas saudáveis são excelentes formas de prevenir o infarto

Algumas medidas são importantes para prevenir o infarto, até mesmo para quem já teve um que tem maior risco de ter outro. Além dos medicamentos e cuidados médicos, mudanças no estilo de vida podem geram impactos positivos na recuperação do coração.


Nunca é tarde demais para tomar medidas para prevenir um infarto – mesmo se você já teve um. Tomar medicamentos pode reduzir o risco de um ataque cardíaco subsequente e ajudar a sua função cardíaca danificada melhor. Mudanças no estilo de vida também desempenham um papel fundamental na prevenção e recuperação de coração ataque.

Algumas medidas para proteger a saúde do coração são:

  1. Fazer exercícios físicos de forma moderada;
  2. Fazer uma alimentação Saudável;
  3. Não fumar;
  4. Evitar bebidas Alcoólicas;
  5. Visitar um cardiologista regularmente;
  6. Evitar o stress;


Conclusão

O infarto é uma doença séria que pode levar uma pessoa a morte em poucos momentos

O infarto agudo do miocárdio, ou também chamado de ataque cardíaco, ocorre devido a falta de sangue no coração que provoca lesões no seu tecido, situação essa também conhecida como isquemia. Os sintomas geralmente são dor no peito que irradia para os braços, além de náuseas, suor frio, cansaço, palidez, dentre outros.

 

O infarto geralmente ocorre devido ao acúmulo de placas de gordura no interior das artérias coronárias e essas placas de gordura se acumulam tanto por fatores genéticos, como por hábitos que viram fatores de risco como fumo, obesidade, alimentação desequilibrada, sedentarismo, entre outros.

 

O tratamento do infarto é indicado por um médico e envolve o uso de medicamentos para ajudar a restaurar a circulação ao coração e em alguns casos pode necessitar de uma cirurgia cardíaca.  

 

Ao notar sintomas que indiquem infarto e com duração de mais de 20 minutos, é muito importante ir ao pronto-socorro ou chamar uma ambulância, pois esta situação pode causar graves sequelas cardíacas, ou até, levar a pessoa à morte, se ela não for socorrida rapidamente.

Se você vem apresentando alguns sintomas citados que podem ser de infarto, já teve ou conhece alguém próximo que tenha,  ou reconhece alguém próximo que tenha procure um médico imediatamente para fazer um diagnóstico. Na Cia. da Consulta você pode agendar com um médico cardiologista de forma rápida e prática e pode cuidar da sua saúde com todo o conforto, rapidez e bem-estar.  

Compartilhe esse artigo e ajude as pessoas a saberem mais sobre gases intestinais e com ajudar a prevenir esse incômodo. Veja também mais textos com dicas de saúde para aumentar a sua qualidade de vida e melhorar a sua saúde, leia aqui:


Insolação. Sintomas, causas e tratamento

Gonorreia. Sintomas, transmissão e como tratar

Gravidez. Da fecundação ao parto