Postado por:

Impotência Masculina [Disfunção Erétil] Guia Completo

Qual homem não teme a impotência masculina?

Falhar na hora H, inegavelmente, está entre os piores pesadelos para eles. Mas ainda que a falta ou dificuldade de ereção seja desagradável, ela não se caracteriza como uma impotência masculina até que se torne frequente.

Aí, sim, temos um sinal de alerta que precisa ser enfrentado.

Estima-se que em torno de 10% dos homens sofrem com a impotência masculina de fato.

A partir das repetidas frustrações ao tentar manter relações sexuais, é necessário procurar ajuda, tanto médica quanto psicológica.

O objetivo é identificar o que causa o problema, pois só assim será possível determinar qual a abordagem terapêutica mais adequada.

Por outro lado, muitos acabam deixando o suporte especializado em segundo plano, seja por negar a disfunção erétil ou por vergonha.

É por isso que tanta gente vai para a internet procurar por uma lista de remédios para impotência masculina ou buscar algum remédio natural ou caseiro.

Acredite: se você enfrenta qualquer disfunção sexual, o melhor a fazer é enfrentar a situação e não jogar a sujeira embaixo do tapete, pois ela continuará lá.

É por isso que construímos este artigo, com foco em soluções, não em medidas paliativas.

Você vai entender tudo sobre o assunto, o que causa a impotência masculina, qual médico procurar, como é feito o diagnóstico e quais os tipos de tratamentos existentes.

Encarar de frente a disfunção erétil significa buscar mais qualidade de vida, prazer e harmonia para o casal.

Boa leitura!

 

O que é a impotência masculina ou disfunção erétil?

impotencia masculina o que e disfuncao eretil

A impotência masculina é a incapacidade ou a dificuldade de ter ou manter uma ereção do pênis que permita com que o homem tenha um contato íntimo com a sua parceira.

Pode-se dizer que o paciente sofre de disfunção erétil quando ele apresenta dificuldade em pelo menos 50% das tentativas de manter uma relação sexual, o que acontece quando a sua ereção não chega a ser suficientemente rígida para haver penetração.

O problema atinge, na maioria, homens entre os 50 e 80 anos de idade e pode não apenas prejudicar a sua saúde íntima.

Em muitos casos, a disfunção erétil tem como consequência problemas psicológicos, como a ansiedade e a depressão, diminuindo a qualidade de vida do indivíduo.

Esse é um quadro que se repete ao analisarmos as causas, que também remetem a fatores físicos e emocionais, como veremos a seguir.

 

Principais Causas da Impotência Masculina

impotencia masculina principais causas

Existe uma razão para a repetição de falhas ao tentar se relacionar sexualmente.

Quando a ereção não acontece ou é insuficiente para o sexo, pode haver tanto um distúrbio de ordem fisiológica quanto psicológica.

Vamos entender melhor, explorando cada uma das causas mais comuns para a impotência masculina.

 

Causas psicológicas

Os fatores psicológicos podem ser responsáveis pela disfunção erétil. Vários deles, aliás, como o estresse do dia a dia, problemas financeiros, profissionais e matrimoniais.

Também a ansiedade é um importante agente da impotência, prejudicando o controle da ereção pelo homem, que não consegue se concentrar no ato em si.

Preocupado com o seu desempenho sexual, ele já inicia a relação com o medo da falha e, assim, não se sente à vontade com a relação, vê a libido cair e culmina em tentativas frustradas, que só aumentam o seu sofrimento.

Muitas vezes, o pano de fundo está em uma autocobrança excessiva, por vezes originada em uma suposta obrigação de o homem estar sempre pronto para satisfazer a mulher.

Como não consegue, acaba vendo essa falha como algo vergonhoso.

Assim, na próxima vez que tenta se relacionar, os fantasmas voltam.

Em muitos casos, o foco deixa de ser o ato sexual em si e passa a ser somente manter a ereção.

A depressão também pode ser uma das causas da disfunção erétil, pois muitos homens não aceitam que, com o passar dos anos, a performance sexual diminua.

E, assim como acontece com indivíduos ansiosos, esse processo também pode se autoalimentar e ficar cada vez pior.

Por outro lado, se a mente está sã, talvez seja o corpo que utiliza a impotência masculina para enviar um sinal.

 

Causas fisiológicas

Alguns homens podem ter problemas de impotência temporária ou crônica devido a outros problemas que são curáveis ou ainda aqueles que necessitam de cirurgia.

Podemos citar entre as causas fisiológicas mais conhecidas:

  • Distúrbios hormonais
  • Obesidade
  • Distúrbios do sistema nervoso
  • Efeitos colaterais de drogas e medicamentos
  • Danos estruturais do pênis
  • Problemas com o suprimento de sangue do pênis
  • Doenças crônicas como a insuficiência renal ou diabetes.

Todas são condições que dependem do diagnóstico médico para serem determinadas como causadoras ou não da impotência masculina.

 

Outras causas

Além das causas psicológicas e fisiológicas, existem maus hábitos que podem levar à impotência masculina.

Estamos falando sobre o uso de drogas, o alcoolismo (acredita-se que 80% dos alcoólatras sofrem de impotência sexual crônica) e também o tabagismo.

Aliás, que fumar causa disfunção erétil, todo aquele que mantém o hábito deve saber, pois esse é um aviso bem claro na própria embalagem do cigarro.

O que acontece é que o tabaco reduz o fluxo de sangue no órgão sexual, dificultando ou impedindo completamente a ereção.

 

Medicamentos que causam impotência

impotencia masculina medicamentos que causam

Se você toma remédios contínuos para algum tratamento de saúde, vale ficar atento.

Muitos medicamentos também são capazes de promover a impotência masculina por atuarem no sistema nervoso central ou ainda por afetarem a intensidade do suprimento sanguíneo do pênis ou promover o relaxamento dos vasos sanguíneos.

Entre eles, estão:

  • Medicamentos para tratar pressão alta (hipertensão arterial): espironolactona e diuréticos à base de tiazida, além dos beta-bloqueadores
  • Medicamentos para tratar depressão (antidepressivos) e ansiedade (ansiolíticos), entre eles, a fenotiazina
  • Medicamentos para tratar distúrbios neurológicos, como a doença de Parkinson
  • Medicamentos para tratar problemas gastrointestinais, entre eles a cimetidina
  • Medicamentos para tratar alergias.

Como é realizado o diagnóstico da impotência?

impotencia masculina como e realizado diagnostico

Para diagnosticar a impotência masculina, médico e paciente precisam ter uma conversa inicial franca e aberta.

Ou seja, é preciso fazer um registro das dificuldades durante o contato íntimo e também da frequência com que esses episódios acontecem.

Então, o primeiro passo é realizar uma consulta com um urologista.

Esse especialista também deve perguntar ao paciente sobre as possíveis causas, como o uso de drogas e a depressão.

Além dessa conversa em busca de fatores que levam à disfunção erétil, o médico também realiza exames físicos em sua avaliação clínica.

O objetivo é descartar possíveis condições causadoras do problema, como doenças na próstata, deformidades no órgão genital, sinais de hipogonadismo (mal funcionamento das gônadas – testículos) ou indicativos de doenças cardiovasculares ou de problemas neurológicos.

Caso julgue necessário, o urologista pode ainda pedir a realização de exames complementares para avaliar os níveis dos lípidos, de açúcares e do hormônio testosterona no organismo.

Os valores dos resultados podem ajudar a identificar o possível problema.

Veja que são várias abordagens possíveis, todas elas com o objetivo de encontrar o que causa a disfunção erétil.

 

Impotência tem cura?

impotencia masculina tem cura

Se você está buscando respostas sobre a impotência masculina, é provável que a sua dúvida principal seja sobre a cura definitiva do problema.

Afinal, quer acabar com as frustrações de vez na hora do sexo, não é mesmo?

A boa notícia é que, atualmente, é possível encontrar tratamento para todos os tipos de disfunção erétil, seja qual for a sua origem.

O fundamental é estabelecer um bom relacionamento com o urologista, além de manter hábitos de vida saudáveis.

Se for preciso realizar psicoterapia, é necessário encarar como um compromisso.

Só não consegue se curar da disfunção erétil quem não tenta se livrar de uma rotina sedentária ou do fumo, por exemplo.

Obviamente que existem outras causas para esse problema, como já falamos acima, mas um homem que passa a se exercitar regularmente, emagrece e deixa de fumar consegue não somente estabilizar a impotência, como reverter o quadro.

 

Tipos de tratamento para a impotência ou disfunção erétil

impotencia masculina tipos de tratamento disfuncao eretil

O tratamento da impotência masculina vai depender da sua causa.

Sendo assim, algumas opções de são:

  • Uso de medicamentos que ajudam na ereção
  • Reposição hormonal: em cápsulas, adesivos ou injeções que aumentam os níveis de testosterona
  • Uso de aparelhos de vácuo: eles favorecem a ereção e são recomendados para os homens que não podem fazer tratamento com medicamento
  • Implantação de prótese penianas: a cirurgia é o último recurso, realizada somente quando os demais tratamentos não tiveram sucesso.

Além dos tratamentos citados acima, o urologista pode aconselhar o acompanhamento com um psiquiatra ou psicólogo, para ajudar a tratar doenças associadas, como depressão e ansiedade, que acabam contribuindo decisivamente para o problema.

 

Remédios para impotência masculina

impotencia masculina remedios

Até há algum tempo, a impotência sexual era tratada como uma consequência natural do envelhecimento.

Assim, as pessoas mais idosas acabavam aceitando esse fato sem procurar ajuda médica.

Porém, como já vimos, na maior parte dos casos de disfunção erétil, há uma causa orgânica por trás e o melhor tratamento é a suspensão de possíveis hábitos negativos ou ainda o controle de doenças crônicas.

Também é possível utilizar alguns medicamentos para enfrentar e curar a impotência masculina.

Vamos falar mais sobre eles a seguir.

 

Remédios receitados por médicos

É possível tratar a impotência masculina com remédios inibidores da Fosfodiesterase Tipo 5 (PDE5).

Essa é uma substância que age no organismo, eliminando o óxido nítrico da circulação sanguínea, fazendo com que diminua a quantidade de sangue no corpo cavernoso do pênis.

Dessa forma, os medicamentos que inibem a ação da PDE5 aumentam o tempo de permanência do óxido nítrico, facilitando a ereção.

As principais drogas dessa classe são:

  • Sildenafil (Viagra): o primeiro medicamento desta classe a ser lançado e deve ser tomado uma hora antes das relações. A sua ação tem início após 30 minutos e dura, em média, quatro horas
  • Vardenafil (Levitra): este remédio é muito semelhante ao Sildenafil, com basicamente a mesma eficácia, tempo de ação e efeitos colaterais.
  • Tadalafil (Cialis): a principal diferença para os anteriores está no fato de sua ação iniciar-se com apenas 15 minutos, podendo durar por até 36 horas. Isso não significa que o paciente terá uma ereção que dure 36 horas, mas que, dentro desse intervalo de tempo, ele terá ereções com mais facilidade, desde que haja o estímulo sexual.

Vale ressaltar que qualquer medicamento só deve ser usado com a avaliação médica, para evitar os riscos de efeitos adversos.

Além disso, caso o paciente tenha uma deficiência de testosterona, apenas o remédio para ereção não será suficiente para resolver o seu problema.

Então, fuja de qualquer tentativa de automedicação. O que funciona com um amigo pode não funcionar com você, e vice-versa.

 

Remédios naturais

Em complemento aos remédios receitados pelo médico, você pode fazer uso de receitas naturais.

Mas é prudente também conversar com o especialista sobre elas. Ainda que determinados chás pareçam inofensivos, podem provocar outros tipos de reações adversas.

Vamos apresentar agora algumas receitas naturais, mas lembre-se de não ingerir nada sem antes falar com o seu médico.

 

Chá de Alecrim, com Chapéu de couro e Catuaba

Composto por plantas medicinais com propriedades afrodisíacas, este chá promete estimular e aumentar a líbido.

Ingredientes:

  • 100 gramas de alecrim
  • 100 gramas de chapéu de couro também conhecida como erva do brejo ou do pântano
  • 100 gramas de catuaba.

Modo de preparo: faça uma mistura com as ervas secas e prepare o chá com 20 gramas dela. É preciso colocar a mistura em uma panela e adicionar um litro de água fervente. Depois, é só tampar e deixar descansar durante 15 minutos antes de servir. Esse chá pode ser ingerido quatro vezes por dia durante sete dias.

 

Chá com cascas de Marapuama

A proposta desta outra receita é melhorar a circulação sanguínea e, por consequência, a vontade de fazer sexo.

Ingredientes:

  • 2 colheres de sopa de cascas de Marapuama
  • 1 litro de água.

Modo de Preparo: coloque as cascas de Marapuama em uma panela com um litro de água e deixe ferver durante 20 minutos. Desligue o fogo, tampe a panela e deixe repousar durante aproximadamente 30 minutos. Depois, é só coar e beber. Ele pode ser ingerido de três a quatro vezes por dia, todos os dias, até haja melhora nos sintomas.

 

Chá de Tribulus terrestris

Este chá pode ser utilizado no tratamento da impotência masculina, pois possui propriedades que aumentam a produção de testosterona e também o desejo e apetite sexual.

Ingredientes:

  • 2 colheres de chá de folhas secas de Tribulus terrestris
  • 500 ml de água fervente.

Modo de Preparo: coloque as folhas secas em uma xícara e adicione os 500 ml de água fervente, deixando repousar durante 10 minutos. Coe antes de beber. Este chá pode ser ingerido duas vezes por dia, todos os dias, até que os sintomas da impotência desapareçam.

 

Chá de raízes de Catuaba

Popularmente, este chá é considerado ótimo para aumentar a líbido e melhorar o desempenho sexual masculino.

Ingredientes:

  • 40 gramas de raízes de Catuaba
  • 750 ml de água.

Modo de Preparo: coloque a água numa panela e, quando estiver fervendo, adicione as raízes da planta, deixando ferver por mais 10 minutos. Depois, é só tirar do fogo, tampar e deixar repousar por 15 minutos, coando antes de beber. Pode ser tomado 3 vezes por dia, todos os dias, se desejar.

 

Remédios caseiros

impotencia masculina remedios caseiros

Quando se fala em remédio caseiro para impotência masculina, é preciso ter muito cuidado.

O que apresentamos até aqui são receitas naturais, embora nem por isso sejam livres de efeitos colaterais.

Mas ao incluir na receita um ingrediente artificial, seja qual for, você amplia as chances de ter problemas com o suposto remédio e não perceber melhora na disfunção.

Como raramente você encontrará uma receita do tipo que seja segura, o melhor mesmo é evitar.

Na dúvida, converse sempre com o seu médico.

 

Qual médico para diagnosticar e tratar a impotência masculina?

impotencia masculina qual medico para diagnosticar tratar

Como já destacado, o médico mais indicado para diagnosticar e tratar a impotência masculina é o urologista, mas o andrologista também pode ser procurado.

Estes profissionais são especializados no sistema urinário masculino e feminino, porém eles também cuidam do sistema reprodutor dos homens.

Para você entender melhor, um urologista pode se especializar em diversas áreas, como a de DSTs (tratamento de doenças sexualmente transmissíveis), endourologia (tratamento de cálculos nos rins, ureter ou bexiga), uroneurologia (tratamento de patologias do sistema urinário resultantes de distúrbios neurológicos) e uro-oncologia (tratamento de tumores, como câncer de próstata, bexiga, testículos e pênis).

Já a área da urologia responsável pelo tratamento dos problemas no sistema reprodutor masculino, neste caso a impotência, é a andrologia.

 

Conclusão

impotencia masculina conclusao

Neste artigo, você conferiu tudo sobre a impotência masculina, das suas causas aos tratamento disponíveis.

O principal recado que fica é a necessidade de encará-la como um problema de saúde, como de fato é. Então, não tenha vergonha de procurar ajuda médica.

Quando o paciente demora muito para buscar apoio de um especialista, o problema pode se tornar maior do que realmente é, desencadeando outras doenças, como a depressão.

Outra dica importante é manter diálogo com a parceira, para que ela não ache que o problema está nela e, então, levar a crises conjugais.

Aliás, ela pode ser uma ótima aliada do tratamento, ajudando o homem a manter a calma e a seguir as recomendações médicas.

Sempre que perceber qualquer alteração no sistema reprodutor, consulte o urologista ou andrologista de sua confiança.

Na Cia da Consulta, você encontra os especialistas que precisa por valores acessíveis.

Visite o site e faça contato conosco.