Carregando
Carregando conteúdo
[contact-form-7 404 "Not Found"]

Catapora (Guia Completo) – Sintomas, tratamentos e causa.

Data

4 ● outubro ● 2018
Saúde de A a Z

Catapora (Guia Completo) – Sintomas, tratamentos e causa.
Avalie este post!

Conheça tudo sobre uma das doenças mais populares durante a infância.

Algumas bolinhas surgiram no seu corpo acompanhadas de coceira e febre? Pode ser sinal de catapora.

A Catapora também conhecida como varicela, é uma infecção altamente contagiosa causada pelo vírus varicela-zoster e que quase sempre não costuma apresentar gravidade.

Segundo a Sociedade Brasileira de Dermatologia a catapora é uma das doenças mais comuns na infância, especialmente em crianças menores de 10 anos e já entre adultos, mais de 90% são imunes, pois já contraíram a doença em alguma época da vida e isso se impede dela se manifestar novamente.  Um dos sintomas mais característico da catapora são as feridas que se formam pelo corpo iniciando como pequenas bolhas, crescendo e formando um líquido até secarem e formar feridas com casca até sumirem.

A catapora deixa uma marca arredondada que costuma ficar no rosto, braços ou outros lugares do corpo. Isso mostra que  provavelmente a pessoa já desenvolveu catapora na infância ou em um determinado momento da vida.

Aqui você vai conhecer um pouco mais sobre a catapora, seus sintomas, formas de contágio, tratamento e métodos de prevenção.

 

O que é Catapora?

A catapora, também conhecida como varicela, é causada pelo vírus Varicela Zóster, uma doença altamente contagiosa basta uma aproximação com uma pessoa infectada para contrair a doença que costuma ser muito comum durante a infância e é conhecida por apresentar pintinhas no corpo e coceira.

 

Bolas vermelhas pelo corpo são características principais da catapora.

Seu tratamento é feito de forma a controlar os sintomas. A catapora pode atingir especialmente indivíduos de todas as idades, sendo neste caso, mais grave. Uma vez exposto à doença, a pessoa fica imune para o resto da vida e não corre mais o risco de contrair catapora outra vez.

O Vírus causador da catapora é um integrante da família do herpes-vírus, que também é responsável pela herpes zoster, doença que atinge adultos e também pode ser chamada de cobreiro.

 

Sintomas da Catapora

Uma das principais características da catapora é o surgimento de bolhas vermelhas que ficam espalhadas por todo o corpo, causando coceira e muito desconforto. A catapora não costuma ser uma doença grave, mas pode  atingir bebês e pessoas com o sistema imunológico debilitado. Além desse sintoma principal, outros também pode ocorrer, como:

 

A febre é um dos sintomas que acompanha as bolhas da catapora.
  • Febre
  • Surgimento de bolhas avermelhadas na pele e que se espalham por todo o corpo       
  • Coceira
  • Mal-estar
  • Redução do apetite
  • Dor de cabeça
  • Dor abdominal

Os sintomas da catapora costumam se manifestar geralmente até 20 dias após o contato com alguém que estava com a doença. Os primeiros sintomas costumam ser febre baixa (até 30°C) e o aparecimento dessas pequenas bolhas redondas especialmente na parte lateral do abdômen.

Após o primeiro dia, as bolhas começam a se espalhar por outras partes do corpo como o rosto, braços, pernas, couro cabeludo, pés e mãos. Outros sintomas que também aparecem são falta de apetite e mal-estar geral na pessoa que está desenvolvendo a doença impedido-a de praticar as suas atividades diárias.

As bolhas de catapora podem variar de estágio, começando pequenas e vão crescendo e acumulando um líquido até começarem a cicatrizar e formarem feridas com crostas. A fase das bolhas com líquido é a que pode contaminar outras pessoas e por isso a pessoa com catapora deve ficar isolada em casa e não deve ir ao trabalho ou escola.

Nos bebês, os sintomas são os mesmos citados acima, porém, também pode ter a presença de tosse e secreção nasal antes do surgimento das bolhas.

 

Como a catapora é transmitida?

A catapora é uma doença de fácil contágio entre as pessoas. Esse contágio acontece por meio do contato com o líquido presente nas bolhas do corpo, como também por meio de gotículas de saliva espalhadas no ambiente por meio de tosse ou saliva.

 

É importante saber que algumas pessoas podem ser infectadas e não manifestar os sintomas devido a uma barreira do sistema imunológico, mas podem facilmente transmitir a doença. O maior período para contrair a catapora costuma ser no inverno, devido o aumento de pessoas em ambientes fechados por conta do frio.

A doença também pode ser transmitida por pessoas com herpes zoster para outras sadias que nunca tiveram catapora ou nunca receberam a vacina contra a doença. Isso pode ocorrer se uma pessoa sadia tocar o local inflamado, desta forma ela poderá ser infectada.

 

Quanto tempo dura a catapora?

A partir do contágio com uma pessoa infectada com catapora, os sintomas costumam se manifestar entre 10 e 21 dias. E as pessoas infectadas podem transmitir o vírus a partir de um ou dois dias antes de a doença sair do corpo.

Em casos raros, uma pessoa vacinada contra a catapora pode contrair a doença e também pode transmiti-la para outras pessoas. Se a pessoa contrair a catapora uma vez, não corre o risco de contrair novamente.

 

Diagnóstico de Catapora

 

Um exame físico é a maneira mais fácil de identificar se as bolhas são de catapora.

O diagnóstico de catapora geralmente pode ser feito a partir de um exame físico. O médico faz uma simples análise do paciente e observa os sintomas, especialmente se há ocorrência de feridas na pele. Esse é um fator considerável para o diagnóstico.

Se houver dúvidas, poderão ser realizados exames de sangue e testes envolvendo a coleta de pele ou secreção nas próprias bolhas.

Caso você sinta alguns desses sintomas, o ideal é procurar um médico clínico geral ou infectologista para fazer o diagnóstico da doença.

 

Tratamento para catapora

Não existe um tratamento específico para a catapora, quando ela ocorre o próprio corpo e a imunidade fazem o combate da doença mas as recomendações com o paciente durante a catapora devem ser as seguintes:

– Ficar em repouso e de forma confortável para não piorar o incômodo das feridas;

– Uso de medicamentos para febre e dor no corpo;

– Uso de medicamentos para amenizar a coceira das feridas pelo corpo;

Se uma criança tiver com catapora é importante que ela não vá à escola ou à creche, uma vez que a doença é altamente contagiosa e outras crianças poderão ser infectadas.

 

O tratamento da catapora é feito para aliviar as coceiras das feridas.

Já foram desenvolvidos alguns medicamentos antivirais seguros para ajudar no tratamento da catapora e para que apresentem melhor eficácia possível, eles devem ser ministrados em até 24 horas após o surgimento das erupções.

Os medicamentos mais usados para o tratamento de catapora são:

Aciclovir

Antitérmicos para febre

Analgésicos para dor

Não tome medicamentos sem a indicação de um médico, só ele pode saber o que é mais indicado para o seu caso, a dosagem e a duração do tratamento. Siga sempre as orientações médicas e nunca faça a automedicação.  

 

Como prevenir a catapora

A melhor forma de prevenir a catapora é através da vacina. A tríplice viral é a vacina que protege contra a catapora e duas outras doenças (caxumba e Sarampo e faz parte do calendário nacional de vacinação, sendo oferecida pelo SUS e também em clínicas particulares.   

 

A vacina é a melhor forma de prevenir o contágio pela doença.

Algumas medidas também são necessárias para prevenir a catapora como:

  • Evitar permanecer por muito tempo em espaços fechados, como shoppings, salas de espera, ônibus ou outros lugares onde não haja circulação e renovação do ar;
  • Evitar encostar ou tocar nas feridas de uma pessoa que está com catapora procurando manter-se à uma distância de aproximadamente 1 metro.  
  • Não é possível contrair catapora 2 vezes, mas uma pessoa que já tenha contraído catapora pode desenvolver herpes zoster, pois estas doenças são causadas pelo mesmo vírus e, por isso, todos precisam ter cuidado.

Outros Cuidados também são importantes quando a pessoa já está com catapora, como:

  • Tomar somente medicamentos recomendados pelo médico, que geralmente são para baixar a febre e a pomada anti-alérgica para amenizar a coceira das bolhas;
  • Manter as unhas cortadas bem pequeninas para evitar machucar a pele ao coçar;
  • Tomar banhos frios a cada 4 horas nos primeiros 2 dias para aliviar a coceira;
  • Fazer compressa de água fria com toalha molhada nos locais que mais coçam;
  • Lavar as mãos sempre com sabonete antisséptico para eliminar germes das mãos e das unhas e evitar contaminações por bactérias;
  • Não pegar sol para evitar transpirar, pois o calor e o suor tendem a piorar a coceira;
  • Caso tenha feridas dentro da boca, evitar comer alimentos salgados e cítricos;
  • O período de contágio da catapora é em torno de 1 a 2 dias antes do aparecimento das feridas e até que todas as lesões estejam na fase de crosta. Durante este período, a pessoa com catapora deve evitar estar perto de idosos, crianças, bebês e mulheres grávidas para evitar a contaminação.

 

Prevenção da catapora

A melhor forma de prevenir a catapora é tomar a vacina Tetra viral, que faz parte do calendário anual de vacinação e deve ser aplicada em crianças entre um e quatro anos e está disponível gratuitamente no sistema único de saúde.

 

Catapora em bebês

 

As bolinhas vermelhas também são os principais sintomas da catapora no bebê.

A catapora também pode atingir os bebês e manifesta-se da mesma forma que em um adulto, tendo como principal sintoma o surgimento de bolinhas vermelhas. E para o tratamento também são indicados remédios para baixar a febre e passar alguns cremes para aliviar a coceira na pele.

 

Os sintomas que mais costumam atingir os bebês são:

  • Bolinhas vermelhas na pele, que surgem inicialmente no peito e que depois se espalham pelos braços e pernas. Elas vão crescendo e se tornam bolhas com líquido e depois se transformam em pequenas feridas com casca;
  • Presença de Febre;
  • Coceira na pele;
  • Diminuição da vontade de comer;
  • Desconforto, irritação e choro fácil.

Complicações possíveis

Apesar de a catapora ser uma doença comum, ela pode trazer algumas complicações mais sérias. Confira:

  • Aparecimento de Herpes-zóster mais tardiamente;
  • Mulheres com catapora durante o final da gravidez sofrem o risco de passarem a infecção congênita para o feto;
  • Os recém-nascidos são mais suscetíveis a apresentar infecções graves caso sejam expostos ao vírus e a mãe não esteja imunizada;
  • As bolhas podem causar uma infecção secundária;
  • Em casos raros pode haver o surgimento de Encefalite uma complicação grave;
  • Em alguns casos raros também pode ocorrer a Síndrome de Reye, pneumonia, miocardite e artrite transitória são outras possíveis complicações que podem surgir com a  catapora;
  • A ataxia cerebelar pode surgir durante a fase de recuperação ou posteriormente. Esta doença é caracterizada por afetar o equilíbrio do caminhar.

Algumas pessoas com sérias complicações da varicela podem ficar tão doentes que precisam ser hospitalizadas. Além disso, a catapora também pode causar a morte, por isso é essencial seguir o tratamento corretamente.

Catapora x Gravidez

A catapora quando surge no início da gravidez pode provocar vários problemas ao bebê, incluindo baixo peso ao nascer e problemas congênitos, como anormalidades nos membros.

Uma ameaça grande também para o bebê pode ocorrer quando a mãe contrai catapora na semana anterior ao nascimento ou dentro de alguns dias após o parto, podendo causar uma infecção séria e potencialmente fatal em um recém-nascido.

Se você está grávida e não tomou vacina contra a catapora, converse com seu médico sobre os riscos para você e seu feto e formas de prevenção.

Fatores de risco

Crianças são mais propensas a apresentar catapora, especialmente antes dos 10 anos. A doença costuma ser moderada, embora possam ocorrer sérias complicações em alguns casos. Normalmente, os adultos e as crianças mais velhas ficam mais gravemente doentes do que crianças menores.

Os filhos de mães que tiveram catapora ou crianças que receberam a vacina estão menos predispostas a se contagiar com a doença antes do primeiro ano de vida. Caso a doença ocorra no primeiro ano de vida, ela costuma ser moderada. Isso se deve aos anticorpos presentes no sangue da mãe que protegem os bebês. As crianças menores de um ano cujas mães não tiveram catapora nem foram vacinadas podem ter uma versão mais grave da doença.

Ficar exposto ao vírus por meio do contágio com pessoas infectadas é o principal fator de risco para a catapora, especialmente se a pessoa nunca tiver contraído a doença e nunca ter sido vacinada.

Uma vez tendo apresentado catapora, a doença terá pequena chance de voltar a se manifestar em seu corpo. O mesmo acontece no caso da vacina: uma vez vacinado, muito pequena será a chance de contrair a doença.

 

Diagnóstico da Catapora

O diagnóstico de catapora geralmente é feito somente com exame físico. Uma simples análise do histórico médico e a observação dos sintomas, especialmente se há ocorrência de erupções na pele, já bastam para o médico realizar corretamente o diagnóstico.

Se houver dúvidas, poderão ser realizados exames de sangue e testes envolvendo a coleta de pele ou secreção nas próprias bolhas.

 

Catapora tem cura?

O resultado costuma ser excelente em casos que não apresentem complicações. Encefalite, pneumonia e outras infecções bacterianas invasivas são complicações sérias, mas raras, decorrentes da catapora.

A maioria das pintinhas não deixa cicatrizes, a não ser que sejam infectadas por bactérias ao serem coçadas.

Depois da catapora, o vírus costuma permanecer dormente no organismo pelo resto da vida. Cerca de um a cada 10 adultos apresenta herpes-zóster quando o vírus é reativado em momentos de estresse.

Conclusão

A catapora também pode atingir adultos que não foram vacinados na infância.Vimos que a  catapora ou Varicela, uma doença comum de se adquirir na infância, caso não a criança não tenha tomado a vacina, por ser uma infecção altamente contagiosa.  A catapora é causada pelo vírus varicela-zoster, que também é responsável pela transmissão do Herpes Zoster.  

Para saber se você ou alguém próximo está com catapora, os primeiros sinais são feridas que se manifestam pelo corpo iniciando como pequenas bolhas, coceiras pelo corpo até chegarem em feridas com casca e muito incômodo a quem está infectado pelo vírus.

Além desse sintomas outros também podem surgir assim também como algumas complicações como catapora em bebês e em grávidas. O tratamento é feito pelo próprio corpo que com o passar dos dias vai desenvolvendo resistência para curar a doença.

A vacina Tetra viral é a forma mais eficaz de se prevenir contra a catapora e se você ainda não se vacinou, ela está disponível em postos de saúde. Caso você não tenha se vacinado e comece a sentir os primeiros sintomas o importante é consultar um médico para diagnosticar a doença.

Se você conhece alguém com os sintomas e que precise de um médico rapidamente, agende sua consulta aqui.

 

Aproveite as nossas dicas para se  prevenir de doenças. Mas lembre-se de sempre procurar um médico para fazer um tratamento adequado para a sua saúde. Se quiser conhecer outras dicas de prevenção e cuidados leia esses textos.

Esse conteúdo ajudou você a tirar dúvidas? Se sim, compartilhe com outras pessoas e  ajude a informar amigos e familiares sobre Catapora. Se restou alguma dúvida, agende um horário na Cia da Consulta e converse com um de nossos médicos!