Carregando
Carregando conteúdo
[contact-form-7 404 "Not Found"]

Brotoeja. O que é, sintomas e como tratar

Data

15 ● janeiro ● 2019
Saúde de A a Z

Aprenda a identificar as bolinhas vermelhas que aparecem no corpo e como tratá-las.

A brotoeja surge como uma resposta do organismo ao excesso de calor e suor, provocando o aparecimento de pequenas manchas e bolinhas vermelhas na pele que causam coceira e ardor, como se fosse picada de inseto na pele. As brotoejas são mais frequentes de aparecer no rosto, pescoço, costas, peito e coxas, por exemplo.

 

O aparecimento das brotoejas não é grave e tendem a desaparecer naturalmente, sendo recomendado limpar a pele e mantê-la seca, dar banho frio em bebê ou aplicar uma loção receitada, por exemplo, para aliviar a coceira e a irritação.

 

Aqui você vai saber mais sobre brotoeja, como surgem, como tratar e ficar livre das brotoejas.

 

Saiba mais também sobre dermatite.

O que é Brotoeja?

Chamamos de Brotoeja para erupções que surgem na pele caracterizadas por pequenas lesões vermelhas ou mesmo da cor da pele que surgem relacionadas ao calor. A brotoeja é muito comum em bebês. Ela é conhecida, também por miliária – um tipo de dermatite inflamatória causada pela obstrução das glândulas sudoríparas, o que impede a saída do suor.

 

Em geral, as brotoejas são mais comuns em bebês e criança e costumam surgir no tronco, pescoço, axilas e dobras de pele através de pequenas bolhas de água. A aparência da brotoeja é muito semelhante a de espinhas, a diferença é que as bolhas coçam.

 

Fique atento a esses sinais e com o surgimento deles, é necessário levar o bebê ao pediatra ou se for adulto consultar um dermatologista quando:

  • As manchas e as bolhinhas aumentarem de tamanho e em quantidade;
  • As bolhinhas estiverem formando ou liberando pus;
  • As manchas ficam mais vermelhas, inchadas, quentes e doloridas;
  • Aparecer febre acima de 38ºC;
  • As brotoejas não surgirem depois de 3 dias;
  • Surgirem ínguas na axila, virilha ou pescoço.

Estes sintomas podem indicar que as bolhas da brotoeja estão infeccionadas e, nestes casos, é preciso procurar um médico para que ele passe um antibiótico para tratar a infecção.

Tipos de brotoeja

As brotoejas podem ser classificadas de acordo com a profundidade dos canais de suor que são bloqueados, entre elas estão:

 

Miliária cristalina

Esse é o tipo mais suave de brotoeja, é causada pelo calor e toque nos canais de suor na camada superior da pele. Ela se manifesta através de bolhas pequenas e transparentes, que desaparecem de forma fácil.

 

Miliária rubra

Esse é o tipo mais comum de brotoeja, elas surgem devido a um bloqueio na região média do ducto sudoríparo, por isso chega a ser mais profunda do que a miliária cristalina. Elas surgem em formato de bolhas vermelhas que causam formigamento e coceira na pele.

Miliária pustulosa

 

Esse é o tipo mais raro de miliária, que ocorre ocasionalmente, quando as bolhas com líquidos inflamam e ficam cheias de pus, podendo então apresentar uma cor amarelada e secreção.

Miliária profunda

Ocorre na região mais profunda da epiderme. Nesse caso,  surgem pequenas bolhas de água e também pequenos grupos de bolinhas vermelhas. Se as bolhas estiverem com pus, provavelmente há uma infecção bacteriana secundária. Isso pode gerar uma espécie de abscesso sudoríparo.

Causas da brotoeja

Os sinais da brotoeja são identificados facilmente, mas é importante que seja tratado por um médico.

As brotoejas ocorrem devido ao calor, que faz o bloqueio dos poros que dão acesso às glândulas sudoríparas. É mais comum surgir em bebês e crianças muito pequenas, mas também pode ocorrer em qualquer idade, principalmente quando o clima está quente e úmido.

Como o suor fica retido na pele, começa a formar pequenas bolinhas vermelhas ou ocasionalmente pequenas bolhas d’água, devido às glândulas sudoríparas da criança ainda não estarem bem formadas e isso provoca dificuldade em expelir o suor.

As causas mais comuns da brotoeja podem ser:

 

  • Suor excessivo causado pelo uso de roupas mais quentes (pode ocorrer após as mães agasalharem demais a criança).

 

  • Suor excessivo causado devido a obesidade infantil. A própria gordura faz com que aumente a temperatura da pele, provocando uma sudorese excessiva, principalmente em áreas onde existem dobras.

 

  • Algumas dermatites podem ser confundidas com as brotoejas como, por exemplo, o eritema tóxico. A doença pode provocar manchas vermelhas planas espalhadas pelo corpo todo, muitas vezes acompanhada de febre e mal estar.

 

  • Acne infantil:  pode ser provocada pela exposição do bebê aos hormônios da mãe, durante a amamentação e gestação. A acne infantil surge na forma de bolinhas vermelhas que, às vezes, surgem com pontos brancos no centro. Elas podem aparecer no rosto de um recém-nascido, geralmente entre 2 e 4 semanas após o nascimento, mas pode aparecer até os 4 meses e durar entre 12 e 18 meses.

 

  • Dermatite Seborréica – ocorre com a formação de placas gordurosas, escamosas e ásperas no couro cabeludo, que costumam surgir nos primeiros 3 meses do bebê.

 

Geralmente elas desaparecem sozinhas, mas em alguns casos podem necessitar de tratamento com medicamento.

Eczema – É uma doença que deixa algumas áreas da pele secas, escamosas, vermelhas (ou mais escuras que a cor da pele normal) e provocam muita coceira, tornando as áreas do corpo atingidas ainda mais espessas e permanecendo.

 

O eczema muitas vezes está associado a asma e alergias, embora possa ocorrer sem nenhum desses motivos é frequentemente. A doença também pode ter origem familiar ou pode ser transmitida a partir do contato com o eczema.

Urticárias –  são espécies de placas vermelhas que mudam de lugar pelo corpo. Eles diferem em tamanho e formato. A urticária pode durar algumas semanas e tem causa variável, não conseguindo muitas vezes ser identificada. Quando dura mais de dois meses é chamada de urticária crônica.

Fatores de risco

Alguns fatores aumentam a possibilidade de desenvolver brotoejas, entre eles estão:

Idade: costumam ocorrer mais em bebês recém-nascidos;

Climas tropicais: pessoas que vivem nos trópicos são mais propensas a desenvolver brotoejas do que as pessoas que vivem em climas temperados;

Atividade física: qualquer atividade que faça suar muito, especialmente se a pessoa não  usar roupas que permitem que o suor evapore, pode provocar erupção de calor;

Febre: a elevação da temperatura do corpo favorece o aparecimento das brotoejas;

Excesso de roupas: o uso de muitas roupas pode fazer com que a pessoa fique mais suada do que o necessário e aumenta com isso as chances de desenvolver brotoejas.

Sintomas de Brotoeja

As brotoejas também podem surgir em adultos em várias partes do corpo.

Entre os principais sintomas da brotoeja estão:

  • Bolinhas na pele
  • Bolhas
  • Manchas vermelhas
  • Saliências
  • Coceira
  • Queimação

Além disso, alguns sintomas podem variar de acordo com o tipo de miliária que se desenvolve:

Miliária Cristalina

Segundo a Sociedade Brasileira de Dermatologia, a miliária cristalina, que é assintomática, apresenta bolhas não inflamatórias. Elas aparecem de repente, podendo atingir grandes áreas do corpo. Ocorrem, especificamente, em recém-nascidos, adultos e pessoas idosas, após condições que causem sudorese excessiva.

Miliária Rubra

Esse tipo de brotoeja causa erupções mais profundas na pele, inflamatória e causa prurido. Além de condições de hipersudorese, o uso de substâncias químicas (bronzeadores, óleos e alguns cremes gordurosos) também podem ser responsável por causar obstrução dos poros glandulares. As regiões que mais costumam ocorrer essa dermatite são axilas, virilhas e áreas nas quais há fricção da pele. A obstrução recorrente dos ductos e a continuidade das lesões podem fazer com que se transformem em miliárias profundas.

Miliária pustulosa

A miliária pustulosa ocorre quando as erupções ficam com uma cor amarelada, o que significam que estão cheias de pus (pustulosas) e inflamadas.

 

Busque ajuda médica quando a criança apresentar outros sintomas sem explicação como:

  • Quaisquer áreas que parecerem úmidas, vazando ou vermelhas, isso pode ser sinal de infecção;
  • Brotoeja que se estender além da área da fralda;
  • Brotoeja que piora nas dobras da pele;
  • Brotoeja, manchas, bolhas ou descoloração se o bebê tiver menos de três meses;
  • Bolhas que não melhoram depois de 3 dias de tratamento caseiro.

 

Diagnóstico da brotoeja

É importante levar a criança ao médico logo nos primeiros sinais da brotoeja.

Especialistas que podem diagnosticar uma brotoeja são:
Clínico geral
Dermatologista
Infectologista
Pediatra

Não há nenhum exame específico para o diagnostico definitivo da brotoeja, ou seja, o diagnóstico é clínico e feito pelo médico, através de analise da pele durante uma consulta de rotina, levando em consideração o histórico médico e familiar do paciente.

 

Em casos mais duvidosos, o médico pode solicitar uma biópsia de pele.

 

Encontre aqui um médico mais rápido para o seu tratamento.

Tratamento da Brotoeja

Alguns remédios são recomendados para o tratamento e prevenção da brotoeja.

Geralmente a brotoeja desaparece sozinha, quando o calor e umidade do ambiente diminuem, e o paciente permanece em ambientes frescos, ventilados ou com ar-condicionado, isso faz aliviar o desconforto e proporciona a melhoria das lesões.

O tratamento leva em consideração  as características das lesões, a parte do corpo na qual surgiu, os demais sintomas e a idade do paciente. Em crianças pequenas, por exemplo, a ingestão exagerada de líquidos favorece a sudorese.

 

São recomendadas no tratamento algumas medidas a fim de refrescar a pele e evitar a transpiração anormal, e o uso de pasta d’água para refrescar.

É importante que os pacientes  tomem cuidado com o uso excessivo de sabonetes que podem ressecar a pele e causar obstrução dos poros. O uso de hidratantes associados a secativos pode ser indicado.

 

Outra recomendação é manter o ambiente sempre fresco e ventilado, usar roupas leves e claras. Neste caso, o tratamento mais indicado é o tópico.

 

Medicamentos para Brotoeja

O  tratamento de brotoeja varia de acordo com o diagnóstico estabelecido pelo médico. Por isso, somente um especialista pode dizer qual o medicamento mais indicado para o seu caso, bem como a dosagem correta e a duração do tratamento.

 

Geralmente são recomendadas tomadas para uso tópico no tratamento da brotoeja, entre elas estão:

Hipoderme
Hipoderme Ômega 45g
Hipoderme Ômega 90g
Nebacetin
Valerato de betametasona (creme)
Valerato de betametasona (pomada).

É importante que o paciente sempre siga as orientações do seu médico e nunca faça a  automedicação. Não interrompa o uso do medicamento sem consultar um médico antes e, se ingerir o medicamento em doses maiores  do que a prescrita, siga as instruções na bula.

Brotoeja tem cura?

A brotoeja é uma condição temporária e, por isso, tende a se curar sozinha. Mas, é importante tratar a doença para que ela não reapareça com frequência.

Os quadros mais graves podem evoluir para processos inflamatórios gigantescos, com eventuais infecções associadas.

Convivendo/ Prognóstico

A coceira é um dos sintomas característicos da brotoeja.

Algumas dicas ajudar a melhorar os sintomas da brotoeja e deixar o paciente mais confortável, entre elas estão:

 

  • Uso de roupas leves e soltas em clima quente, para absorver a umidade da pele;
  • Passe o máximo de tempo possível em ambientes com ar- condicionado;
  • Tome banho com água fria e use sabonete hidratante;
  • Use loção de calamina ou faça compressas frias para acalmar a pele em caso de irritação;
  • Evite usar cremes e pomadas que contenham  óleo mineral, que podem bloquear ainda mais os poros.

Prevenção da brotoeja

Com algumas dessas atitudes, é possível prevenir a brotoeja:

  • Evite usar muita roupa, principalmente em dias quentes;
  • Se houver propensão à brotoeja, evite atividades que  aumentem a transpiração;
  • Mantenha o ambiente de convívio  fresco e arejado no verão, utilize  aparelhos de ar-condicionado ou ventiladores;
  • Use roupas de algodão ou fibra natural, ao invés das de tecido sintético que costumam reter o calor e o suor.

 

Conclusão

As brotoejas precisam ser tratadas para não causar maior incômodo de forma frequente.

 

A brotoeja se manifesta na pele devido ao excesso de calor e suor o que provoca o aparecimento de pequenas manchas e bolinhas vermelhas, causando coceira e ardor, como se fosse picada de inseto na pele. As manchas costumam aparecer mais no rosto, pescoço, costas, peito e coxas, por exemplo.

A brotoeja se desenvolve quando as glândulas de suor do corpo ficam bloqueadas, consequentemente o corpo transpira mais que o normal. Por isso, a brotoeja é muito comum de aparecer em bebês, principalmente recém-nascidos porque ainda têm as glândulas de suor pouco desenvolvidas, podendo também aparecer em adultos, especialmente quando o clima está quente e se a pratica exercício físico for intensa.

 

A brotoeja tem tratamento e cura, mas é importante procurar um médico para fazer o tratamento correto e evitar que as brotoejas voltem a atacar e provoquem incômodo no dia a dia, ainda mais quando se manifesta em bebês.

 

Se você tem ou conhece alguém que esteja manifestando os sintomas de brotoeja, encontre um médico de qualidade para o seu tratamento na  Cia da Consulta. É rápido, prático, barato e funciona. Você pode marcar a sua consulta e cuidar da sua saúde com todo o conforto, rapidez e bem-estar.

 

Compartilhe esse artigo e ajude mais pessoas a saberem melhor sobre a brotoeja e se prevenir. Conheça também mais textos com dicas para aumentar a sua qualidade de vida e melhorar a sua saúde, leia aqui: