Postado por:

Asma. O que é, causas, sintomas e tratamento

mulher usando uma bombinha de asma

Um guia completo sobre a doença respiratória que provoca falta de ar. 

 

O que é Asma?

Asma é uma doença que atinge as vias aéreas provocando uma infecção crônica que pode se manifestar de formas variadas e pode ser reversível espontaneamente ou com tratamento.  A asma se manifesta por meio de crises, quando os brônquios se inflamam e reduzem a passagem de ar provocando tosse, falta de ar, chiado e aperto no peito. 

Segundo a Organização Mundial de Saúde, cerca de 235 milhões de pessoas no mundo são considerados asmáticos e estima-se que no Brasil, cerca de 3 a 5% da população tenha o problema. Alguns gatilhos como pó, poeira, mofo, odores fortes e perfumes podem causar uma irritação nos brônquios e desencadear a asma. 

 

Tipos de asma

Para classificar a gravidade da sua asma, o seu médico considera a análise clínica juntamente com os resultados de seus exames. Determinar o quão grave é sua asma auxilia o médico a escolher o melhor tratamento. Além disso, a gravidade da doença pode alterar com o passar do tempo, necessitando um reajuste da medicação.

Atualmente classificamos a asma tanto pelo seu controle quanto pela gravidade. Consideramos sempre o último mês, tendo a asma como “controlada” quando os sintomas estão ausentes e a pessoa leva uma vida normal, como se nem tivesse a doença. Na asma “parcialmente controlada” os sintomas estão presentes, mas não tão frequentes. Por fim, a asma é “não controlada” quando os sintomas aparecem frequentemente. 

  • Controlada: Se a pessoa não teve crise no último mês e não precisou limitar suas atividades, não manifestou sintomas diurnos e noturnos, nem fez uso de medicação de alívio (bombinhas para crise), pode-se dizer que tem uma asma controlada. 
  • Parcialmente controlada: Quando os sintomas surgem, mas não tão frequentes. Se a pessoa precisou limitar suas atividades 1 a 2 vezes no último mês, manifestou alguns sintomas diurnos ou noturnos e fez uso de bombinhas, pode-se considerar a doença parcialmente controlada. 
  • Não controlada: Quando os sintomas surgem frequentemente e a pessoa precisou fazer 3 ou mais limitações das suas atividades, manifestou sintomas diurnos, noturnos e fez uso de bombinhas para aliviar a crise, pode-se considerar uma asma não controlada. 

Além dessas, existe a asma de difícil controle que ocorre quando mesmo tomando doses adequadas de medicamento, é difícil controlar a doença. E a Asma grave, que é quando os sintomas não param mesmo com o uso das medicações em altas doses e de forma regular. 

Causas da asma

bombinha de asma e cigarro
Fumar é um dos gatilhos que podem provocar a asma e necessitar do uso de tratamento.

Não se sabe exatamente o que provoca uma crise de asma, uma vez que cada pessoa apresenta uma sensibilidade a agentes diferentes. Por isso, é importante entender o que causa os ataques de asma e tentar reduzir a exposição a isso. As substâncias mais comuns para provocar uma crise de asma são: 


Substâncias e agentes alérgenos

Que podem ser transportados pelo ar, como ácaros e poeira, poluição, pólen, mofo, pelos de animais, fumaça de cigarro e partículas de insetos; 

Produtos químicos como tinta, desinfetantes e produtos de limpeza. Essas substâncias  quando aspiradas, irritam os brônquios levando a uma crise;  

Infecções virais, como o resfriado comum ou a gripe. 


Alimentação

Alergias alimentares podem causar crises de asma. Os alimentos mais comuns associados com sintomas alérgicos são: Ovos, leite, soja, trigo, peixe, camarão e outros crustáceos, frutas, algumas folhas, conservantes e aditivos acrescentados aos alimentos industrializados; 


Asma induzida por exercício 

Algumas pessoas podem desenvolver asma desencadeada por algum esforço ou após a prática de exercícios físicos. Porém, existem muitas pessoas sem asma diagnosticada que desenvolvem sintomas apenas durante o exercício. Quem apresenta essa forma de asma, precisa tomar medicação prescrita antes da atividade física.


Asma ocupacional

Esse tipo da doença é muito comum em pessoas que trabalham em usinas ou expostas a agentes químicos, tinturas, agrotóxicos, etc. Pode provocar dificuldade em respirar, assim como outros sintomas de asma apenas nos dias em que a pessoa está no trabalho. 

Outros trabalhos comuns associados com a asma ocupacional incluem criadores de animais e veterinários, agricultores, cabeleireiros, enfermeiros, pintores e marceneiros. 

 

Asma noturna

Esse não é um tipo diferente de asma, mas ocorre quando os sintomas se manifestam durante a noite. Acredita-se que a asma noturna acontece devido ao aumento da exposição aos alérgenos, ao resfriamento das vias aéreas, a posição reclinada favorecendo refluxo gastroesofágico, ou associada ao ronco e apneia do sono.

Asma por mudanças de temperatura

O choque de temperaturas é uma mudança bastante agressiva para quem tem as vias respiratórias mais sensíveis. Além das crises de asma, é comum haver piora de rinite ou tosse. A mudança do calor para o frio pode desencadear uma resposta na mucosa brônquica que, por meio de estímulos nos receptores nervosos de temperatura, podendo desencadear uma crise.

Medicamentos para a asma

Alguns medicamentos anti-inflamatórios não hormonais como o ácido acetilsalicílico, o diclofenaco e o ibuprofeno podem provocar crises de asma. Isso acontece porque esses remédios inibem uma via de inflamação, mas sobrecarregam outra, isso se deve a forte relação com a crise asmática em quem tem a doença. 

 

Fatores de risco

senhora com a mão no peito demonstrando dor
Fumar é um dos gatilhos que podem provocar a asma e necessitar do uso de tratamento.

Histórico familiar

Quando há casos de alergias na família, há uma predisposição genética para quadros alérgicos no geral, como rinite alérgica e asma. 

 

Histórico de alergias

Se a pessoa tem ou já teve algum tipo de alergia, ela tem uma maior predisposição a ter outros tipos, dentre eles a asma, uma vez que o corpo reage de forma excessiva aos estímulos externos. 

 

Obesidade 

Quem tem obesidade pode desenvolver maior risco de ter asma, pois a obesidade provoca uma série de processos inflamatórios – e a asma é uma inflamação nos brônquios. O tratamento da asma no paciente obeso é mais difícil. Perder peso pode fazer a asma sumir da sua vida. 

Hábitos da gravidez

Mães que fumam durante a gestação ou tem forte contato com fumaça, podem facilitar o desenvolvimento da asma nos filhos.

Se durante a gestação a mãe dorme mal, tem transtorno de ansiedade e depressão, isso contribui para aumentar o risco do bebê ter alergia. 

Refluxo gastroesofágico

A doença do refluxo gastroesofágico (DRGE), que ocorre quando o conteúdo do estômago vaza em direção contrária para o esôfago, causando uma irritação, azia e outros sintomas pode desencadear crises de asma. Pois se o conteúdo do refluxo for aspirado, pode ir parar dentro dos pulmões, o que pode favorecer quadros como pneumonia, bronquite e asma. 

É necessário que os asmáticos tratem adequadamente o refluxo, seja com medicamentos ou cirurgia para conseguir melhorar das crises de asma. 

Sintomas de Asma

mulher com a mao no peito
Os sintomas da asma podem variar conforme o grau que a pessoa apresentar.

A maioria das pessoas com asma pode passar longos períodos sem sintomas, e os intervalos entre as crises ocorrem quando expostos a algum agente. As pessoas que possuem deficiência respiratória crônica, apresentam crises mais graves em determinados períodos. 

Quando a asma ataca, ela pode durar minutos a dias e podem se tornar perigosos se o fluxo de ar estiver muito restrito. Seus principais sintomas são tosse, chiado, falta de ar e aperto no peito. Os sintomas variam de uma pessoa para outra. 

  • Tosse com ou sem produção de escarro (muco); 
  • Repuxar a pele entre as costelas durante a respiração (retrações intercostais); 
  • Deficiência respiratória que piora com exercício ou atividade. 

 

Respiração ofegante que composta de: 

  • Episódios em períodos intercalados e sem sintomas; 
  • Piora no período da noite ou no início da manhã;
  • Melhora quando se usa medicamentos que abrem as vias respiratórias (broncodilatadores); 
  • Piora quando se inspira ar frio; 
  • Piora com exercício; 
  • Piora com azia (refluxo). 

 

Situações consideradas de emergência:

  • Quando lábios e rosto ficam na cor azulada; 
  • Nível diminuído de agilidade, como sonolência grave ou confusão, durante um ataque de asma; 
  • Extrema dificuldade de respirar
  • Pulsação rápida; 
  • Ansiedade grave devido à deficiência respiratória; 
  • Sudorese; 
  • Chiado audível, parece com miado de gato; 

 

Outros sintomas que podem ocorrer com essa doença: 

  • Padrão de respiração anormal; 
  • Respiração pode parar temporariamente; 
  • Dores no peito; 
  • Aperto no tórax.

Na consulta médica

Fique atento aos ataques graves de asma, eles podem ser fatais. Ao notar os sinais e sintomas, procure um médico, pois o tratamento precoce da asma pode evitar uma lesão pulmonar e ajudar a manter o quadro estável, evitando ataques graves. 

 

Médicos que podem dar o diagnóstico da asma:

 

Diagnóstico de Asma

medico com estetoscópio examinando crianca
O diagnóstico da asma é muito importante para iniciar o tratamento.

O diagnóstico da doença é feito através do histórico do paciente e de exames subsidiários. Pacientes que passam por crises esporádicas com melhora depois de um tempo são suspeitos para asma, principalmente se possuírem outro tipo de alergia.  

O médico também poderá solicitar alguns exames para avaliar o funcionamento dos seus pulmões, sendo o principal, a função pulmonar.

Teste de função pulmonar

Nesse exame, o paciente assopra em um tubo ligado a um computador que vai medir a função dos pulmões. Se no momento do exame estiver tendo uma crise, ele assopra no tubo uma primeira vez, e novamente após usar um broncodilatador. O médico vai orientando com instruções sobre como controlar a respiração corretamente. Se a função pulmonar se mostrar alterada no primeiro resultado e estabilizada no segundo, o diagnóstico é de asma.

Quando o asmático chega ao médico contando sintomas típicos da doença, mas o exame dá normal, pois ele não está em crise. Nesses casos, o médico pode solicitar a chamada bronco provocação, que é quando se expõe o paciente a um agente inflamatório em nível controlado e então ele fica em observação. Se nesse tempo iniciar uma crise, pode ser suspeita de asma, que se confirmará após o término do exame. A função pulmonar simples também é chamada de Espirometria.

Exames adicionais

Outros testes para diagnosticar a asma incluem:

  • Exames de imagem: radiografia de tórax e tomografia computadorizada (TC) dos seus pulmões e cavidades do nariz que estejam causando ou agravando problemas respiratórios; 
  • Gasometria arterial: a gasometria arterial mede o pH e os níveis de oxigênio e gás carbônico no sangue de uma artéria. 
  • Teste de óxido nítrico: esse teste mede a quantidade do gás óxido que existe na respiração. 

Tratamento de Asma

bombinha de asma
As chamadas “bombinhas” são remédios usados para controlar as crises de asma.

Fazer prevenção e ter o controle da doença são os principais métodos para impedir que os ataques se manifestem. Medicamentos de uso contínuo servem para minimizar a sensibilidade e a inflamação as quais os brônquios da pessoa asmática estão sujeitos, e ajudam os pulmões a reagirem com menos intensidade aos agentes irritantes, como poeira e ácaros.

Asmáticos que não realizam o tratamento contínuo adequadamente acabam adquirindo cicatrizes em seus brônquios, que podem tornar o quadro irreversível. Nessas situações, mesmo com altas doses de medicamentos não é possível o controle da doença, devido ao não uso da medicação durante anos. 

Os broncodilatadores, apenas revertem o quadro de contração do brônquio, os medicamentos contínuos corticosteroides funcionam para evitar que essas reações aconteçam. 

Os tratamento para a asma incluem: 

Medicamentos contínuos

Esses medicamentos geralmente devem ser tomados diariamente e são a base do tratamento da asma. Eles incluem:

 

Broncodilatadores

Os broncodilatadores servem para aliviar uma crise de asma. Eles ajudam a relaxar a musculatura dos brônquios, permitindo que o ar entre nos pulmões novamente. Essas medicações têm início de ação rápida, gerando um alívio imediato do paciente. Há broncodilatadores de curta duração (de quatro a seis horas de ação) e de longa duração (de 12 a 24 horas de ação), mas nenhum desses é um tratamento preventivo, devendo ser associado aos corticoides inalados.

Pessoas que usam ou usaram o broncodilatador mais do que três ou quatro vezes em um único dia devem procurar um médico, a fim de buscar formas de tratamento da doença como um todo e não apenas da crise.

Outros medicamentos

Os corticosteroides também podem ser usados em frequência menor na versão injetável e são indicado para casos mais graves ou conforme a indicação médica. 

Os sprays nasais são muito eficazes e permitem que a asma fique mais suave. 

 Convivendo com a asma 

crianca com as maos no rosto com remedios em frente a ela
O tratamento pode variar dependendo do tipo e grau da asma que pode começar muito cedo.

Ela pode ser estressante e deixar o paciente irritado ou deprimido ao precisar cortar suas atividades habituais para evitar gatilhos para as crises. Os sintomas da doença pedem rotinas complicadas, mas a asma não tem de ser uma condição limitante. 

A melhor maneira de superar a ansiedade dos sintomas e uma sensação de impotência é entender sua condição e tomar o controle de seu tratamento. Algumas sugestões que podem ajudar:

Diminuir o ritmo das atividades

Fazer pausas entre as tarefas e evitar atividades que pioram os sintomas são importantes e podem ajudar a evitar que você se sobrecarregue. 

Evitar os gatilhos

Reduzir a exposição a coisas que provocam sintomas de asma é fundamental no controle da doença. Manter a casa sempre limpa, sem mofo nas paredes nem umidade, evitar o acúmulo de poeira e algumas atividades que exigem esforços pode ajudar a prevenir uma crise. 

Pratique exercícios 

A atividade pode prevenir ataques e fortalecer o coração e pulmões. Além disso, os exercícios ajudam no controle do peso, que podem piorar um ataque de asma. Todos os esportes podem ser praticados, como moderação de acordo com o seu caso. 

Controle as doenças relacionadas

Alergias e a doença do refluxo gastroesofágico podem provocar ataques. É importante tratar esses problemas antes de tratar a asma.

Asma tem cura?

Não há cura, mas tem controle. Os sintomas podem sumir por anos e o asmático nem se lembra de um dia ter tido asma. Com cuidados, controle e tratamento apropriados, a maioria das pessoas com asma leva uma vida normal.

 

Complicações da Asma 

mulher sentada no sofa, com uma das maos na boca
Os sintomas podem atrapalhar as atividades diárias durante uma crise de asma.

A doença pode apresentar complicações graves, como: 

  • Capacidade reduzida de se exercitar e fazer outras atividades; 
  • Falta de sono devido aos sintomas noturnos; 
  • Alterações permanentes no funcionamento dos pulmões; 
  • Crises de tosse persistente
  • Dificuldade para respirar que requer ajuda na respiração (ventilação); 
  • Necessidade de hospitalização e internação devido a ataques severos; 
  • Efeitos colaterais de medicações usadas para controlar;
  • Óbito. 

Prevenção

A asma em si não é possível de ser prevenida, visto que ela é decorrente de uma inflamação dos brônquios sem causa aparente. No entanto, é possível controlar as crises e ter uma qualidade de vida melhor e algumas medidas podem ajudar nesse controle, como: 

Fazer teste para alergias

Os testes para alergias respiratórias ajudam a detectar qual é o agente causador da doença. Entram nessa lista ácaros, fungos, mofo, pelos de animais, entre outros. A partir do teste, é possível evitar a exposição ao agente e prevenir crises. É comum que a asma esteja associada a outras doenças alérgicas, como a rinite alérgica e o eczema. Fazendo o controle dos causadores dessas alergias é possível evitar crises asmáticas. 

 

Trate a doença e não as crises 

É muito importante lembrar que a asma é uma doença crônica cujo tratamento, nos casos persistentes, deve ser contínuo, mesmo que não existam sintomas. O tratamento deve ser feito com o uso de corticoide inalatório diariamente, em doses determinadas pelo médico. Usar os medicamentos de controle de forma irregular, é uma das causas mais comuns de crises. 

Manter a vitamina D em dia 

A falta de vitamina D  no organismo está sendo relacionada a uma série de doenças do aparelho imunológico e a asma é uma delas. Alguns estudos apontam que a deficiência dessa vitamina pode aumentar os riscos de doenças pulmonares mais graves em crianças. A principal fonte de vitamina D é a exposição solar, que deve ser feita por cerca de 15 minutos, três vezes por semana. Ovos, manteiga, iogurtes e peixes, como atum e sardinha, são fontes da vitamina.

Manter a higiene

Alguns gatilhos como mofo, pelos de animais, insetos, ácaros e poeira domiciliar devem ser cuidadosamente eliminados do ambiente. Troque a roupa de cama semanalmente e leve secando-as no sol. Também é recomendado aos asmáticos o uso de fronhas e capas de colchão antiácaros, para diminuir a possibilidade de crises.

 Substitua o carpete por outros tipos de piso, tapetes devem ser retirados do quarto e não use umidificadores, visto que a umidade favorece o aparecimento de alguns alérgenos. 

 

Evite cheiros fortes

Produtos como velas, aromatizadores em spray e essências devem ser evitados por quem tem a doença. Cheiros fortes e fumaça provocam irritação nas vias aéreas e podem desencadear crises de asma. Elimine esses produtos ou, pelo menos, opte por versões que não possuem aroma.

 

Evite o cigarro

O cigarro é prejudicial para todas as pessoas e para quem é alérgico, é pior. O fumo favorece a evolução de alergias respiratórias e asma. Alérgicos fumantes também se tornar futuros portadores da doença. Além disso, outras doenças como câncer, enfisema pulmonar e doenças cardíacas estão associadas ao tabagismo. Se você é alérgico e fuma, é recomendado que faça um tratamento para parar de fumar. 

 

Agora que você já sabe mais sobre asma, é sempre importante lembrar dessas dicas na hora de lidar com a doença ou ajudar alguém que esteja passando por esse problema. Evitar os gatilhos, fazer tratamento e tomar a medicação corretamente é importante para não deixar-la progredir. 

 

Com cuidados e tratamento, uma pessoa com asma pode levar uma vida com mais bem-estar para praticar as suas atividades e manter uma rotina saudável. 

 

Se você leu o artigo sobre asma e deseja procurar um médico ou ajudar alguém, na Cia. da Consulta você pode agendar de forma rápida e prática para cuidar da sua saúde com todo o conforto, rapidez e bem-estar. Repense a sua saúde

Compartilhe esse artigo para que mais pessoas possam conhecer sobre o tema. Veja também mais textos com dicas de saúde para aumentar a sua qualidade de vida e melhorar a sua saúde, leia aqui: 

 

Intoxicação Alimentar. Guia completo, causas e tratamento

Rinoplastia. Cirurgia, pós-operatório e contraindicações 

Ácido úrico. Guia completo para tirar todas as suas dúvidas.